s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Agronegócio, indústria e mudança de mindset
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Agronegócio, indústria e mudança de mindset “Quando adotamos um mindset, ingressamos num novo mundo. Num dos mundos – o das características fixas –, o sucesso consiste em provar que você é ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

Cafezinho 427 – Política e histeria
Cafezinho 427 – Política e histeria
A histeria política é sintoma da perda total do ...

Ver mais

Ô, dona Maria…

Ô, dona Maria…

Fernando Lopes - Iscas Politicrônicas -

Dona Maria… olha, pode ficar sossegada. Ninguém, nem mesmo os mais ferrenhos inimigos do lulismo, essa religião maligna que vocês abraçam, vai defender as pessoas que fizeram aquela sujeira com a sua filha. Foi uma coisa ruim, e coisas ruins devem ser reprimidas, claro.

Talvez tenha sido um crime; embora sua filha tenha postado livremente as fotos, não se deve expô-las – muito menos acompanhadas de comentários degradantes. Isso é coisa reprovável ao extremo, e pode ser crime.

E é justamente aí que a história da senhora fica muito enrolada.

Pra quem não tá sabendo o que ocorreu, segue um briefing jornalístico, ou ao menos com esse caráter: Há poucos dias, pessoas (ainda não identificadas) copiaram fotos que a filha da nobre deputada lulista Maria do Rosário, essa empedernida, destemida, resoluta e invencível defensora de Lula & turminha, postou numa rede social. Ao que parece, a mocinha tem problemas de magreza ou algo do gênero, e foram feitas alusões a uso de drogas e doenças. O ato é absurdo. Não se faz isso com ninguém, muito menos com uma adolescente. O caso, devidamente noticiado, foi meio abafado pelo furor carnavalesco e pelas balas perdidas (algumas achadas por turistas inocentes) no Rio.

A reação da deputada foi firme. Em nota, botou a polícia federal, a civil, a CIA, bombeiros, FBI, Mossad, escoteiros, o agente 86, Força Aérea, exército bolivariano, fantasma de Fidel Castro, e, se der, até o Harry Potter pra prender, esfolar, capar e aplicar umas 30 penas de morte seguidas nesses que ela classifica como “bandidos”. Confira: http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/maria-do-rosario-vai-a-pf-para-punir-responsaveis-por-exibicao-de-fotos-intimas-da-filha/

Pois é, dona Maria. A senhora é a versão mais explícita do ditado que ensina que pimenta nos aconchegos alheios é refresco.

Afinal, a senhora passou anos, décadas, rugindo contra as polícias, acusando-as de torturadoras, ineficientes, e que só prendem pretos e pobres. E hoje “exige” tudo dessas mesmas polícias. Pois é.

Outro fato muito interessante: A senhora e seus cumpanhêro sempre classificaram as prisões como verdadeiros calabouços, masmorras que serviriam apenas como escolas do crime. Não seria o caso, então, de perdoar essas pessoas, se é que eles de fato cometeram algum crime?

Pior: desde o dilúvio, a senhora insiste que os criminosos, na verdade, não são exatamente criminosos. São apenas vítimas de uma sociedade machista, capitalista, higienista, e sei lá mais quantos “istas”. Portanto, seguindo seu amoroso conselho, não tenha o coração peludo… entenda que essas pessoas são apenas outras vítimas da sociedade, e que foram levadas a fazer isso. Enfim, essa coisa de culpa difusa que vocês do lulismo conhecem muito bem.

Bom, fosse em Cuba o acontecido, envolvendo algum membro do partido comunista, os sujeitos seriam fuzilados em praça pública junto com suas famílias; e a senhora, sempre tão atenta aos direitos humanos, não daria nem um pio. Como nunca deu diante das atrocidades cubanas.

Em 2003 a senhora foi às lágrimas defendendo Champinha. Lembra-se? A senhora classificou aquele monstro, assassino, torturador e estuprador, como “criança”. Uma das vítimas desse bandido imundo se chamava Liana Friedenbach, e tinha apenas 16 anos – a mesma idade de sua filha hoje – quando foi selvagemente torturada, estuprada vários dias, e assassinada. A senhora correu a defender esse lixo em forma de gente. Se as pessoas que replicaram as fotos de sua filha forem menores, a senhora será tão condescendente de novo? Ou será que quando a filha é da senhora a regra é outra, e Talião se sobrepõe? Ou o mero uso de fotos de uma menor vestida, sem expô-la a nada muito grave, é mais punível que tortura, estupro reiterado e assassinato duplo? Pense nisso.

Mas, vá lá, dona Maria. Vamos supor que essa polícia que a senhora tanto despreza, esse judiciário que a senhora odeia por “perseguir” seu chefe e seus camaradas, e essas cadeias que a senhora abomina, tudo e todos corrompidos pela classe média capitalista-ista-ista-ista que lhe causa náuseas… enfim, que tudo funcione bem, e essas pessoas sejam identificadas, julgadas, condenadas e punidas – SE é que cometeram algum crime. O que será delas depois de cumpridas eventuais penas?

A senhora sempre afirmou que os presos devem ser acolhidos como amor e carinho; seja nas tais “saidinhas” ou ao fim da pena, eles devem ser tratados com muito afeto, calor humano! Assim sendo, a senhora poderá abrigá-los em sua casa quando forem libertados… peeeeeeeeeeensa numa ideia ótima!

Olha, dona Maria… se tudo der certo (ou errado, dependendo do ponto de vista), e se a senhora for fiel às suas ideias inacreditavelmente malucas, vai acabar dando uma surra em sua filha por ter “causado” tudo isso contra as verdadeiras “vítimas”, que hoje a senhora pretende punir. Se Champinha merecia o perdão, essas pessoas que replicaram fotos públicas de uma adolescente vestida, de uma rede social na qual ela própria postou, merecem o quê? Um Chicabon e um tapinha nas costas? Vivo, o grande João Ubaldo Ribeiro diria novamente que, com perdão aos latinistas, alieno culo piper refrigerium est.

Culpa da sociedade – sacumé, dona.

Ver Todos os artigos de Fernando Lopes