s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Agronegócio, indústria e mudança de mindset
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Agronegócio, indústria e mudança de mindset “Quando adotamos um mindset, ingressamos num novo mundo. Num dos mundos – o das características fixas –, o sucesso consiste em provar que você é ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

Cafezinho 427 – Política e histeria
Cafezinho 427 – Política e histeria
A histeria política é sintoma da perda total do ...

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil

Gustavo Bertoche - É preciso lançar pontes. -

Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas.

A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que não concluiu, ostentando há anos um título que não possui, não é a primeira e – tenho certeza – não será a última fraude que veremos.

* * *

A atual ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, mentiu: não é mestre em Educação, em Direito Constitucional nem em Direito da Família.

O atual ministro do Meio-Ambiente, Ricardo Salles, mentiu: não é mestre em Direito Público pela Yale.

O Witzel, ainda governador do Rio, mentiu: jamais fez um doutorado-sanduíche em Harvard.

A Dilma mentiu: não concluiu o mestrado em Economia.

O mais impressionante é que, até que essas mentiras fossem reveladas, todos alardeavam publicamente, inclusive em seus currículos Lattes, os títulos inexistentes.

* * *

Esse fenômeno não se limita ao mundo da política.

Em 2017, a jovem Bel Pesce, a “Menina do Vale”, não somente ostentava em palestras títulos acadêmicos que não possuía, como também inventou ter exercido cargos executivos em empresas de tecnologia.

Em 2019, descobriu-se que a professora Joana D’Arc Felix mentia quando afirmava ter realizado um pós-doutorado em Harvard – de fato, ela inseriu esse pós-doc imaginário no Lattes e chegou a divulgar para a imprensa um certificado de Harvard verdadeiro como uma nota de 3 reais. Detalhe: a Universidade de Harvard não fornece esse tipo de certificado para pesquisadores de pós-doutorado.

Ainda em 2019, descobriu-se a falsificação dos diplomas acadêmicos de Wemerson da Silva Nogueira – que se apresentava como professor. Wemerson foi vencedor do prêmio “Educador nota 10” de 2016 e finalista, em 2017, do “Teacher Global Prize”. Ele falsificou os diplomas que dizia possuir – licenciatura em Química e em Ciências Biológicas, além de uma pós-graduação – e, por não ser licenciado, lecionava ilegalmente.

* * *

Todas essas fraudes somente foram descobertas graças à repentina fama. Antes dos holofotes, todos sustentavam a mentira e jamais eram questionados. Certamente há outros milhares entre nós que, protegidos pelo relativo anonimato, exibem títulos acadêmicos que não possuem.

Qual será a raiz desse fenômeno?

* * *

Nós somos o povo da pose inculta. Assistimos à profusão das academias de ginástica; somos os campeões mundiais em cirurgias plásticas per capita (à frente dos EUA!); observamos o imenso sucesso de musas e musos fitness na internet. Ao mesmo tempo, verificamos a tenebrosa qualidade das nossas escolas; temos pouquíssimas bibliotecas públicas; e estamos entre os últimos colocados entre os leitores de livros per capita no mundo. Tudo isso nos mostra o valor extraordinário que damos à aparência e o desprezo que reservamos ao intelecto.

Como já mostrava Lima Barreto em “O triste fim de Policarpo Quaresma”, publicado em 1915, não nos interessa o conhecimento: contentamo-nos com a sua simulação, ficamos satisfeitos com os meros sinais exteriores da inteligência.

Por isso tantos mentem nos seus currículos. Uma civilização que valorizasse a cultura constituiria um povo mais preocupado em conhecer as coisas do que em receber diplomas; aqui, invertemos essa ordem, e queremos exibir títulos sem passar pelo longo e desgastante processo de obtê-los. Não nos importa realmente saber; o fingimento nos basta.

* * *

Amigos, o problema mais grave da civilização brasileira não é a corrupção, não é o desperdício, não é a política. O problema fundamental da nossa civilização é a educação. Esse problema também é o de resolução mais difícil. Afinal, como podemos realmente educar as crianças, se os adultos – os políticos, os influenciadores, os professores! – contentam-se em fingir para todos, inclusive para si mesmos, a posse de um capital cultural que não têm?

Ver Todos os artigos de Gustavo Bertoche