s
Iscas Intelectuais
Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
MUDANÇAS IMPORTANTES NO CAFÉ BRASIL PREMIUM A você que ...

Ver mais

Café Brasil 735 – Morrer de quê?
Café Brasil 735 – Morrer de quê?
Fala a verdade, quem é que não se pegou pensando sobre ...

Ver mais

Café Brasil 734 – Globalização e Globalismo
Café Brasil 734 – Globalização e Globalismo
Olha, vira e mexe a gente ouve falar em globalização e ...

Ver mais

Café Brasil 733 – Agro Resenha
Café Brasil 733 – Agro Resenha
O agronegócio, que talvez seja o mais espetacular caso ...

Ver mais

Café Brasil 732 – Os quatro Princípios da Objetividade
Café Brasil 732 – Os quatro Princípios da Objetividade
Que tempo de medos, não? Mas será um medo ...

Ver mais

Comunicado Café Brasil e Omnystudio
Comunicado Café Brasil e Omnystudio
Nos 14 anos em que produzimos podcasts, esta talvez ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Escolha um tema quente, dê sua opinião e em seguida ...

Ver mais

O boom no turismo regional no mundo pós-pandemia do coronavírus
Michel Torres
Estratégias para diferenciação e melhor aproveitamento da imensa demanda por hotéis e pousadas Um detalhe sobre a pandemia do coronavírus em curso é que as áreas com focos concentrados são ...

Ver mais

Boicote, Coelhinho?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
O britânico Charles Cunningham entrou pra História de um jeito muito diferente. Em 1880, foi à Irlanda dirigir os negócios de um grande proprietário de terras local. Acabou entrando em desavenças ...

Ver mais

Aquém do potencial
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Aquém do potencial  “A economia está sujeita a conveniências políticas que a levaram por maus caminhos. Por isso enfatizo tanto a gravidade da situação, na esperança de levar seus responsáveis ao ...

Ver mais

Forjado na derrota
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Forjado na derrota “A um escritor, assim como a um armador, não era permitido sentir medo.” Pat Conroy Conversando por telefone com minha irmã, depois de meses sem nos vermos por ...

Ver mais

Cafezinho 317 – Declaração de Princípios
Cafezinho 317 – Declaração de Princípios
Quando decidi que lançaria meu primeiro curso on-line, ...

Ver mais

Cafezinho 316 – Não somos estúpidos
Cafezinho 316 – Não somos estúpidos
Não, não é para mergulhar no otimismo cego, que é tão ...

Ver mais

Cafezinho 315 – Como nasce uma palestra
Cafezinho 315 – Como nasce uma palestra
É exatamente como um pintor, um escultor, um músico ...

Ver mais

Cafezinho 314 – Punguistas intelectuais
Cafezinho 314 – Punguistas intelectuais
Ser capaz de detectar as merdades deveria ser a ...

Ver mais

O melhor lugar da vida pra você usar a criatividade é na própria vida

O melhor lugar da vida pra você usar a criatividade é na própria vida

Henrique Szklo - Iscas Criativas -

Muito se fala sobre a criatividade, mas a maioria não sabe exatamente para que serve, como utilizá-la, em que momento nem seu significado mais profundo. O número excepcional de atividades que praticamos em nossas vidas traz em si um dilema que acaba nos afastando do tema e acabamos por nos safar do desafio com a desculpa escangalhada de que não temos tempo e que no momento certo tomaremos a iniciativa. Muita gente dirige pela vida com o freio de mão puxado porque releva a importância da criatividade e deixa seu desenvolvimento criativo para depois. Sempre para depois. E o depois acaba virando um nunca.

Mesmo quem se indigna com suas próprias limitações acaba muitas vezes se perdendo por não encontrar respostas para simples perguntas: onde posso usar a criatividade? Na vida pessoal? No trabalho? E como faço para aplica-la? Eu tenho potencial criativo ou sou um caso perdido? É lógico que não é possível sermos criativos em tudo o que fazemos, portanto a escolha precisa ser estratégica, precisa, cirúrgica. Do contrário, estaremos desperdiçando tempo e energia que poderíamos utilizar para atingir os objetivos que traçamos, fugindo da verdadeira dimensão de nossa mente, perdendo a chance de sermos atingidos pela riquíssima visão de novas possibilidades. A criatividade expande nosso universo pessoal e alarga nosso potencial produtivo.

Criatividade é o atalho para o sucesso

Muito se diz que não existe atalho para o sucesso. Concordo e discordo. A criatividade é mais do que um atalho: é um acelerador de jornadas pessoais e profissionais. E a decisão pessoal para dar a partida nessas instigantes jornadas se dá mirando o horizonte e não um endereço específico. Não vale a pena focar em alguma atividade em si. Devemos nos preocupar com o autodesenvolvimento da criatividade de forma abrangente e profunda. Não atirar em tudo o que se mexe, mas dar um tiro único que atinja sua essência, tudo o que você é e o que faz. Esquecer as receitinhas de bolo e os truques fáceis (e enganosos) que inundam a internet.

Estou sempre dizendo que a criatividade é uma ferramenta de autoconhecimento. Que, ao desenvolvê-la de forma séria e profunda, além do óbvio diferencial pessoal e profissional, você elevará sua autoestima, desenvolverá segurança pessoal, ampliará horizontes e tomará consciência de um potencial que não imaginava que possuía. Quem se aprofunda e exercita sua criatividade, instala em seu cérebro um comando… não, mais que um comando, uma lei que provocará uma revolução, uma real mudança de vetores em sua vida. Quem desenvolve a criatividade sente no fundo de sua alma: “Eu posso!”

A teoria do I (Algarismo Romano)

Muitos já conhecem a teoria do T, em que a linha horizontal representa o conhecimento mais superficial das coisas, ou como se diz hoje, os soft skills, e a linha vertical os assuntos que você se aprofunda e, mais do que teoricamente, conhece e experimenta de forma cognitiva. Mas eu prefiro um outro formato: o número 1 em algarismo romano, em que a base que sustenta todo o seu conhecimento – soft e hard – é a capacidade de criar, de pensar diferente, de sentir arrepios ao se confrontar com clichês, de rejeitar o senso comum. E, consequentemente, ampliar sua visão de mundo e potencializar significativamente o T que está a sustentar.

T ou I, pode estar certo de uma coisa: a vida é muito melhor com criatividade. Mais que isso: criatividade é vida.

 

Artigo postado originalmente no meu blog em outubro de 2019

Visite a Escola Nômade para Mentes Criativas

CONTRATE MINHA PALESTRA: whatsapp – 11 98466-0112 com Lena

Ver Todos os artigos de Henrique Szklo