s
Iscas Intelectuais
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 726 – Gently Weeps
Café Brasil 726 – Gently Weeps
Olha, algumas canções são tão sagradas que eu me sinto ...

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Isolamento social, ideologia e privilégio de classe
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
A linguagem é dialética. Para apreender toda a extensão do que é dito, é preciso captar não só o seu significado explícito, mas também o que se oculta. Todos sabemos: em período de pandemia, é ...

Ver mais

Polêmica indesejável
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Polêmica indesejável “Eu sou o que me cerca. Se eu não preservar o que me cerca, eu não me preservo.” José Ortega y Gasset A aprovação do marco regulatório do saneamento pelo Senado, no dia 24 de ...

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Os dias de incertezas que hoje vivemos, estão repletos ...

Ver mais

Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Empatia positiva. Saborear a sensação boa do outro não ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Organizações Flex

Organizações Flex

ivan carlos witt - Iscas Horizontes -

alegria-1

 

A receita para tirar proveito do conflito de gerações

Com muita frequência o assunto conflitos de gerações ganha impulso e desafia o mundo corporativo. Apesar da relevância, não é um tema novo. Desde sempre somos sucedidos por jovens. Enfrentamos sim uma grande diferença. A velocidade do intercâmbio de informações e conhecimento. No mundo onde a internet das coisas bate a porta, as trocas acontecem em velocidade sem precedentes. Facebook está fora de moda para quem é de vanguarda. E-mail beira a pré-história para os usuários de grupos fechados de WhatsApp.

Cada pessoa com um smartphone carrega consigo uma porta de acesso imediato a um banco de informações gigantesco que cresce em progressão geométrica. Coisas que no passado custavam uma fortuna (uma pesquisa de satisfação do cliente, por exemplo), podem ser organizadas e implementadas num piscar de olhos, gratuitamente. Softwares de gestão, uma vez implementados, oferecem em tempo real a situação financeira de uma empresa em um apertar de botão.

Experimente digitar PIB Brasil na barra do Google. Em segundos um gráfico surge na tela. Clique no link “explorar mais” que aparece na parte de baixo do gráfico. Não é assombroso? Ali, em segundos, você tem dados para análises complexas, que levariam meses ou até anos para reunir há bem pouco tempo. Se você é um jovem profissional, tem a seu favor um contingente de dados e informações que poucos presidentes de empresa tiveram num passado não muito distante. Se você é um líder hoje, precisa entender essa tecnologia e aplicá-la no dia-a-dia.

Para que não percamos essa fabulosa oportunidade que a tecnologia nos oferece é fundamental para qualquer grupo profissional construir uma organização flex. Jovens e seniores trabalhando juntos, num formato diferente dos organogramas tradicionais. A hierarquia não conta muito numa rede de troca de informações. As decisões podem, mais do que nunca, ser tomadas com dados. Nesse contexto é preciso contagiar os mais seniores com a coragem dos jovens em fazer diferente, em ir além, em ousar mais. É preciso também expor estes jovens ao aprendizado conquistado em anos de vivência. Afinal, para transformar dados e informação em sabedoria, vivência é fundamental e ainda não inventaram substituto para o tempo.

Por isso acredito nas organizações flex, em que esse tempo de aprendizado pode ser otimizado. Jovens contagiando líderes com sua energia, vitalidade e coragem de reinventar o mundo, trilhar novos caminhos. E seniores, com sua experiência de vida, indicando atalhos e perigos no caminho que já trilharam antes. Sugiro trocar o termo conflito de gerações para simbiose de gerações. Nesse contexto, as políticas de recursos humanos precisam ser de vanguarda. Será preciso aprofundar o conhecimento das coisas não técnicas, das chamadas emoções, dos egos, complexas e arraigadas nos seres humanos. A energia fundamental que incita a inovação é a mesma da vida, a alegria. Tão importante quanto uma organização eficiente e rentável será a organização feliz.

Talvez você, da minha geração (estou com 53 anos) esteja pensando “bobagem, o que fala alto é o lucro.” Não discordo. Apenas acrescento que a definição de lucratividade já não é medida só em espécie monetária. Pergunte a um jovem de sua empresa o que é mais importante, salário ou qualidade-de-vida. Pois é, esse jovem vai ser o líder da sua organização no futuro. Eu aposto que ele irá acrescentar alegria na sua lista de objetivos em um futuro bem próximo. Ajustar as organizações para esse novo cenário que se descortina é fundamental para atrair e reter os melhores talentos e garantir o sucesso futuro.

Ver Todos os artigos de ivan carlos witt