s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Hoje bato um papo com Antônio Chaker, que é o ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

A aparente contradição entre desemprego e escassez de mão de obra
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Esclarecendo a aparente contradição entre desemprego e escassez de mão de obra “Antes, as habilidades não eram tão amplas. Hoje, o profissional precisa conhecer e estudar a fundo vários assuntos. ...

Ver mais

Pax Aeterna
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Maquiavel é, com alguma freqüência, considerado o primeiro cientista político moderno: nas suas análises, ele teria sido um dos primeiros a rejeitar tanto uma concepção metafísica da natureza ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Regras de Definição (parte 5)
Alexandre Gomes
  Para cumprir a função de DEFINIÇÃO, esta deve atender alguns requisitos. Do contrário, será apenas enrolação ou retórica vazia. Os requisitos são: 1. CONVERSÍVEL em relação ao sujeito, à ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Cafezinho 432 – O vencedor
Cafezinho 432 – O vencedor
As pessoas não se importam com o que você diz, desde ...

Ver mais

Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Rebeliões das massas

Rebeliões das massas

Luiz Alberto Machado - Iscas Econômicas -

Rebeliões das massas

“Massa é todo aquele que não atribui a si mesmo um valor – bom ou mau – por razões especiais, mas que se sente ‘como todo mundo’ e, certamente, não se angustia com isso, sente-se bem por ser idêntico aos demais.”

José Ortega y Gasset

No último dia 5 de dezembro, o Espaço Democrático recebeu o especialista em relações internacionais Carlos Gustavo Poggio para um diálogo com seu corpo de consultores a respeito da proliferação de manifestações em curso pelo mundo.

Ele começou por identificar os países em que ocorrem ou ocorreram recentemente grandes manifestações: Hong Kong, França, Irã, Iraque, Egito, Síria, Líbano, Chile, Bolívia, Colômbia e Venezuela.

A seguir, levantou algumas características relevantes, entre as quais: não há relação entre elas, embora a rápida divulgação, disseminação e contágio sejam facilitados pela globalização; a motivação é distinta na maior parte dos casos (política, em umas, econômica, noutras, social, administrativa ou de governança em outras ainda); é difícil identificar uma liderança clara na maior parte delas; a mobilização é feita pelas redes sociais, a baixo custo e de forma impessoal.

Nessas condições, milhares de manifestantes aderem também de forma impessoal, sem necessidade de identificação aparente. Passam a fazer parte da massa, adotando posturas e praticando ações como se fossem líderes do movimento, porém ocultos na segurança do anonimato.

Voltei para casa naquele dia intrigado, pensando numa referência. No próprio dia, pensei no livro Ilícito, de Moisés Naím, que aborda o lado sujo da globalização, representado pelo crime organizado e pelos tráficos de gente, de armas e de drogas. Mas não fiquei satisfeito. Continuei intrigado, achando que deveria haver uma fonte melhor.

Dias depois identifiquei a fonte adequada. Trata-se de A rebelião das massas, do espanhol José Ortega y Gasset. Escrito em 1937, muito antes da internet, portanto, já identificava no fenômeno do “império das massas” o tipo de conduta que se vê nas manifestações.

O primeiro capítulo do livro dá uma ideia clara, feitas as devidas adaptações, de quão oportuna é a análise de Ortega y Gasset para descrever a atual realidade repleta de manifestações populares:

Há um fato que, seja para o bem ou para o mal, é o mais importante na vida pública europeia do momento. Esse fato é o advento das massas ao pleno poderio social. Como as massas, por definição, não devem nem podem dirigir sua própria existência, e muito menos reger a sociedade, a Europa enfrenta atualmente a crise mais grave que possa ser enfrentada por povos, nações ou culturas. Essa crise já aconteceu várias vezes no curso da história. Suas características e suas consequências já são conhecidas. Também já se conhece seu nome. Chama-se a rebelião das massas.

A meu juízo, este é um verdadeiro exemplo de genialidade: descrever com tanta antecedência e com tamanha precisão acontecimentos que só terão lugar muitos anos depois na história da humanidade.

Iscas para ir mais fundo no assunto

Referências bibliográficas

NAÍM, Moisés. Ilícito: o ataque da pirataria, da lavagem de dinheiro e do tráfico à economia global. Tradução de Sérgio Lopes. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

ORTEGA Y GASSET, José. A rebelião das massas. Tradução de Marylene Pinto Michael; revisão da tradução de Maria Estela Heider Cavalheiro. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Ver Todos os artigos de Luiz Alberto Machado