s
Iscas Intelectuais
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 726 – Gently Weeps
Café Brasil 726 – Gently Weeps
Olha, algumas canções são tão sagradas que eu me sinto ...

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Isolamento social, ideologia e privilégio de classe
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
A linguagem é dialética. Para apreender toda a extensão do que é dito, é preciso captar não só o seu significado explícito, mas também o que se oculta. Todos sabemos: em período de pandemia, é ...

Ver mais

Polêmica indesejável
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Polêmica indesejável “Eu sou o que me cerca. Se eu não preservar o que me cerca, eu não me preservo.” José Ortega y Gasset A aprovação do marco regulatório do saneamento pelo Senado, no dia 24 de ...

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Os dias de incertezas que hoje vivemos, estão repletos ...

Ver mais

Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Empatia positiva. Saborear a sensação boa do outro não ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Sempre, sempre Godwin

Sempre, sempre Godwin

Fernando Lopes - Iscas Politicrônicas -

O advogado Mike Godwin criou em 1990 a seguinte “lei” das analogias nazistas: “À medida que uma discussão online se alonga, a probabilidade de surgir uma comparação envolvendo Adolf Hitler ou os nazistas tende a 100%.”

                        Segundo as hostes vermelhas que infestam a internet, qualquer um que não siga Lula da Silva como seu mestre máximo, o messias demiurgo, o timoneiro do comunismo moreno, é automaticamente carimbado, rotulado, classificado, confirmado e sentenciado como nazista de carteirinha, sem direito a explicações ou recurso, este instrumento tão ao gosto do presidiário mais notório do país.

A coisa é tão simples quanto abrangente: Se o indivíduo votar em qualquer candidato que não seja bafejado por Lula (no bom sentido, pois no mau o cheiro de cachaça deve ser nauseante), é nazista dos mais sádicos. Ponto final. Não é fantástico? Se o candidato não for lulista… é nazista graduado na Gestapo ou nas SS.

Impressionante como a lulada abusa da Lei de Godwin de uma forma piorada; eles nem se dão ao trabalho de argumentar ou explicar como e porque chegaram a essa conclusão. É nazista e ponto. Não sabem definir nazismo ou situá-lo na História mundial, mas isso não significa nada para os impolutos donos da verdade lulista. Magister dixit, como se dizia em latim; o Mestre disse, e acabou; não são necessárias maiores explicações.

O comportamento infantil dessa turba na internet tem causas bastante simples: A primeira é que Hitler e sua gente são (ou foram, como queira), com toda razão, o demônio encarnado, e ninguém nega tais fatos. Some-se a isso o fato do anticomunismo ferrenho do líder nazista e está servido o prato pronto para a lulada. Não importa que a URSS do ídolo comunista Stalin foi sócia e aliada desses monstros de 1939 a 1941, quando dividiram a Polônia, entre outros países, destroçando populações inteiras conjuntamente, numa máquina de moer carne digna de Satã. Também não importa que o próprio Stalin, entre outros genocidas comunistas como Mao Tsé-Tung, Pol Pot, Fidel Castro, Nicolae Ceausescu tenham trucidado muito mais gente que qualquer guerra, cataclisma ou pandemia que tenha se abatido sobre a Humanidade. Afinal, segundo os camaradas, bandidos são os outros, numa releitura imbecil on line de Jean-Paul Sartre. A História foi (é) escrita e “ensinada” em grande parte por adeptos dessa seita de missa negra com tons vermelhos, e ai de quem discordar: É nazista na certa! Daí, temos que Hitler e sua turma são, corretamente, vistos como o horror e a lulada & satélites, automaticamente, anjos de candura. O raciocínio é tão raso que uma formiga atravessaria para o outro lado com água pelas canelas, como diria o grande anticomunista Nélson Rodrigues. Tudo é perdoável se feito em nome da vermelhidão, camaradas. Até matar Celso Daniel.

O lulismo elegeu um inexistente “nazismo” como seu inimigo capital não porque seja uma ideologia podre, completamente errada, assassina; serve sim como contrário, como antípoda, para fazer crer aos desavisados que Lula e sua gangue são santos puros e probos. O nazismo inexiste no Brasil, isso é fato, exceção feita a uma meia dúzia de idiotas que assim se intitulam. Embora se diga contra, a numerosa e gritona extrema esquerda opta por táticas cridas pelo ministro da propaganda do 3º Reich hitlerista, Paul Joseph Goebbels, tal como o golpezinho de repetir uma mentira mil vezes até que ela se torne uma “verdade”. Exemplos? Os delírios sobre Lula condenado sem provas ou sobre Bolsonaro matando todo mundo, ou a volta da ditadura.

O mesmo se dá com o vocábulo “fascista”; a lulada nem ao menos sabe o que é (assim agem crendo ser parte de seu monopólio da razão), onde se originou ou qual é seu nicho histórico, mas digita a palavra para ofender qualquer um que os contrarie minimamente. Agem como fascistas e acusam os outros exatamente disso. Incrível. Seguem pari passu o decálogo de Lenin, camaradas!

O mais hilariante nessa jecaria digital é chamarem Jair Bolsonaro de nazista. Seria o primeiro nazista do mundo a ter apoio entusiástico da nação mais antinazi do Universo: Israel, cujo povo contabiliza 6 milhões deles exterminados pelo nazismo. Os lulistas diriam, à guisa de justificativa calhorda, que Israel hoje é nazista – e ficaria mais uma vez confirmada a Lei de Godwin, por seu próprio enunciado, axiomaticamente.

Ver Todos os artigos de Fernando Lopes