s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 792 – Solte o belo!
Café Brasil 792 – Solte o belo!
A beleza existe? Ou é só coisa da nossa cabeça? E se ...

Ver mais

Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Café Brasil 791 – Tempo Perdido
Você certamente já ouviu falar do Complexo de ...

Ver mais

Café Brasil 790 – Don´t be evil
Café Brasil 790 – Don´t be evil
Existe uma preocupação crescente sobre o nível de ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Regras de Definição (parte 5)
Alexandre Gomes
  Para cumprir a função de DEFINIÇÃO, esta deve atender alguns requisitos. Do contrário, será apenas enrolação ou retórica vazia. Os requisitos são: 1. CONVERSÍVEL em relação ao sujeito, à ...

Ver mais

O Brasil e o Dia do Professor
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O Brasil e o Dia do Professor Aulinha de dois mil réis Apesar das frequentes notícias que vêm a público, dando conta do elevado grau de corrupção existente em nosso país, e da terrível ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Definição dos Termos (parte 4)
Alexandre Gomes
  Uma definição torna explícita a INTENSÃO* ou significado de um termo, a essência que este termo representa.   *  você deve ter estranhado a palavra INTENSÃO, imaginando que seria ...

Ver mais

Enquanto isso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Em setembro do ano passado o STF julgou um processo muito interessante, sobre a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi decidido que o palácio pertence ...

Ver mais

Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Cafezinho 431 – Sobre Egosidade
Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que ...

Ver mais

Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Cafezinho 430 – A desigualdade nossa de cada dia
Gritaria ideológica em rede social, sustentada em ...

Ver mais

Cafezinho 429 – Minha tribo
Cafezinho 429 – Minha tribo
E no limite, a violência, o xingar, o ofender, o ...

Ver mais

Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
Cafezinho 428 – A cultura da reclamação
O ser humano, naturalmente, só confia em membros de sua ...

Ver mais

Teste de memória

Teste de memória

Luiz Alberto Machado - Iscas Econômicas -

Teste de memória

Coisas de um país chamado Brasil

“No Brasil até o passado é incerto.”

Pedro Malan

Peço a você, amigo internauta, que leia atentamente os dois textos que se seguem e procure lembrar onde foi que os viu:

Primeiro texto

“… o sistema de previdência social volta a enfrentar uma nova crise financeira. Renovam-se, então, as versões pessimistas acerca da provável falência da previdência social, decorrente de um plano de benefícios incompatível com as efetivas possibilidades de financiamento. Os críticos da intervenção estatal assentam novamente as suas baterias contra os princípios do welfare state. Os adversários da política oficial preferem destacar os efeitos corrosivos da crise econômica sobre as receitas do sistema. Os adeptos do sensacionalismo apontam a corrupção, a fraude e o desperdício.

Segundo texto

“Uma estratégia de ação econômica para o Brasil envolveria o estabelecimento de um arcabouço institucional adequado ao funcionamento da economia competitiva de mercado. Isso requer uma drástica redução da participação do estado na vida econômica do País, através da privatização ampla, geral e irrestrita das empresas e monopólios estatais; da desregulamentação cuidadosa, calcada na rica experiência internacional; da redução dos subsídios ao setor privado e da gradual suspensão das medidas protecionistas que tornam a economia brasileira uma das mais fechadas do mundo. É imprescindível também restabelecer um clima de confiança mútua e cooperação entre o Estado e a sociedade civil, com a diminuição da corrupção, do favorecimento de interesses privados e da sonegação fiscal.”

Se está pensando onde foi que leu estes dois textos e está prestes a procurar jornais e revistas recentes, ou mesmo a dar um google para se certificar, esqueça. Ficará decepcionado. Ou, talvez, estupefato ao saber que o primeiro, de autoria de Fernando Rezende, foi publicado em 1984 na Revista de Economia Política, e o segundo, de autoria de Eduardo Giannetti, é parte do livro Liberalismo X Pobreza, publicado em 1989.

Impressionante não é?

Em alguns artigos reproduzidos no seu livro Uma certa ideia de Brasil, o ex-ministro Pedro Malan recorre a uma frase de Ivan Lessa, que me parece bastante oportuna: “A cada quinze anos, o Brasil esquece os últimos quinze anos”.

Talvez ainda mais oportuna seja uma frase que ouvi ou li recentemente, embora não saiba exatamente onde: “Quando você viaja por quinze dias, ao voltar ao Brasil pensa que mudou tudo; quando você fica fora por quinze anos, ao voltar tem a sensação de que não mudou nada”.

Coisas de um país chamado Brasil!

 

Iscas para ir mais fundo no assunto

Referências bibliográficas

GIANNETTI, Eduardo. Liberalismo X Pobreza. São Paulo: Inconfidentes, 1989.

MALAN, Pedro. Uma certa ideia de Brasil. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2018.

REZENDE, Fernando. A imprevidência da previdência. Revista de Economia Política, Vol. 4, nº 2, abril-junho/1984, pp. 51-68.

Ver Todos os artigos de Luiz Alberto Machado