s
Iscas Intelectuais
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil 726 – Gently Weeps
Café Brasil 726 – Gently Weeps
Olha, algumas canções são tão sagradas que eu me sinto ...

Ver mais

Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Café Brasil 725 – A revolução da mídia
Estamos protagonizando uma revolução nas mídias, com ...

Ver mais

Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Café Brasil 724 – A Pátria dos bobos felizes
Nos últimos 100 anos, na Alemanha e nos EUA, o ...

Ver mais

Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Café Brasil 723 – O Paradoxo do Dadinho
Pois é... esta semana completo 64 anos de idade. ...

Ver mais

Comunicado sobre o LíderCast
Comunicado sobre o LíderCast
Em função da pandemia e quarentena, a temporada 16 do ...

Ver mais

LíderCast 204 – Marco Bianchi
LíderCast 204 – Marco Bianchi
Humorista, um dos criadores dos Sobrinhos do Athaíde, ...

Ver mais

LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
LíderCast 203 – Marllon Gnocchi
Empreendedor de Vitória, no Espírito Santo, que começa ...

Ver mais

LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
LíderCast 202 – Richard Vasconcelos
Que está à frente da LEO Learning Brasil, uma empresa ...

Ver mais

Sobre Liberdade
Sobre Liberdade
Abri uma das aulas de meu curso Produtividade ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Isolamento social, ideologia e privilégio de classe
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
A linguagem é dialética. Para apreender toda a extensão do que é dito, é preciso captar não só o seu significado explícito, mas também o que se oculta. Todos sabemos: em período de pandemia, é ...

Ver mais

Polêmica indesejável
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Polêmica indesejável “Eu sou o que me cerca. Se eu não preservar o que me cerca, eu não me preservo.” José Ortega y Gasset A aprovação do marco regulatório do saneamento pelo Senado, no dia 24 de ...

Ver mais

O fenômeno da fraude acadêmica no Brasil
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Existe um fenômeno curioso na cultura brasileira: a falsificação de credenciais acadêmicas. A mentira do novo ex-ministro da Educação, Carlos Decotelli, que afirma ter concluído um doutorado que ...

Ver mais

Pandemia ou misantropia?
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Mais importante que defender a sua opinião, é defender o direito de livre expressão e escolha.

Ver mais

Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Cafezinho 298 – Jogando luz sobre a incerteza
Os dias de incertezas que hoje vivemos, estão repletos ...

Ver mais

Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Cafezinho 297 – Empatia Positiva
Empatia positiva. Saborear a sensação boa do outro não ...

Ver mais

Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Cafezinho 296 – Conhecimento ao seu alcance
Se você tem acesso a informações que outras pessoas não ...

Ver mais

Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Cafezinho 295 – O Domingão do Faustinho
Estamos assistindo a uma revolução na mídia, meus ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Termos e Seus Equivalentes (parte 8)

Trivium: Capítulo 3 – Termos e Seus Equivalentes (parte 8)

Alexandre Gomes -

Começo reforçando o que já comentei antes: PALAVRAS são símbolos criados para representar a realidade.

Um TERMO é um CONCEITO comunicado através de um SÍMBOLO.

No momento em que as PALAVRAS são usadas para comunicar um CONCEITO de realidade, tais PALAVRAS tornam-se TERMOS.

A COMUNICAÇÃO é dinâmica, e a TRANSMISSÃO de uma IDEIA de uma mente a outra, através de um meio material, PALAVRAS ou OUTROS SÍMBOLOS (desenhos, gestos…). Se o ouvinte ou o leitor recebe através da linguagem precisamente as IDEIAS que nela colocou o emissor ou o escritor, esses dois (emissor e receptor) chegaram a um acordo quanto ao SIGNIFICADO dos TERMOS.

Ou seja, a IDEIA foi TRANSMITIDA exitosa e claramente, do emissor para o receptor, sem ambiguidade.
Um TERMO difere de um CONCEITO apenas no seguinte:

TERMO é uma ideia em trânsito, por isso, é DIN MICO, um ens communicationis (ente de comunicação);
CONCEITO é uma ideia que representa a realidade de um ens mentis (ente da mente).

Percebe que o primeiro está em movimento e o segundo parado, fixado em um lugar (mente)?
Um CONCEITO é um termo potencial que se ATUALIZA quando é comunicado através de um SÍMBOLO.
Assim, um TERMO é o significado, a forma (alma) do CONTEÚDO LÓGICO DAS PALAVRAS (lembra?). As PALAVRAS são, portanto, símbolos são os MEIOS pelos quais os TERMOS são transmitidos de uma mente para outra.

Porém, nem toda PALAVRA pode simbolizar um termo lógico. Só as palavras CATEGOREMÁTICAS (substantivas e atributivas) podem fazê-lo.
Apesar de uma palavra SINCATEGOREMÁTICA não poder simbolizar um termo lógico, a situação muda quando se trata da GRAMÁTICA, as palavras SINCATECOREMÁTICAS (conjunções, preposições, determinativos) podem ser parte de um símbolo completo.

E pra não deixar você no vácuo…

Símbolo completo: deve ser um nome próprio, na descrição empírica, um nome comum ou uma descrição geral, é, portanto, o equivalente gramatical de um TERMO LÓGICO.
Um TERMO é sempre unívoco, porque é SEMPRE UM: é ele mesmo e não outro. Já o SÍMBOLO GRAMATICAL que expressa um TERMO pode ser ambíguo, pois o mesmo símbolo é capaz de expressar termos diferentes.
É daí que vêm as dificuldades das traduções de textos. Palavras em línguas diferentes normalmente são equivalentes na sua dimensão LÓGICA, mas frequentemente não o são na sua dimensão PSICOLÓGICA.

E a dificuldade de traduzir fica maior quando se trata de poesia, pois é RARO que sinônimos na mesma língua tenham EXATAMENTE o mesmo significado, quanto mais em línguas distintas. O que nos leva a buscar a ESSÊNCIA do indivíduo (seja ente ou coisa) que a palavra empregada tenta representar. Por exemplo, há várias maneiras de se descrever um quadrado; veja:

retângulo equilátero,
retângulo de lados iguais,
quadrado
A ESSÊNCIA está em cada um dos símbolos acima. E se você consegue ver a mesma imagem na sua mente quando lê os diferentes símbolos, significa que está realmente prestando atenção ao que lê.
Por exemplo… como traduzir esse trecho de Shakespeare sem perder a piada implícita
“By my life, this is my lady’s hand! These be her very C’s, her U’s, and her T’s, and thus she makes her great P’s. It is in contempt of question her hand.”

Numa tradução livre, ficaria mais ou menos assim:
“Por minha vida, essa é a letra da minha dama! Esses são exatamente os C’s dela, seus U’s e seus T’s, e isso que ela faz P’s ótimos. É desprezível contestar ser esta a mão dela.”

Porém tem um detalhezinho que nenhuma tradução será capaz de corrigir se o tradutor não entender a piada do que as letras C, U, n e T significam quando estão juntas na língua inglesa.

Ver Todos os artigos de Alexandre Gomes