s
Iscas Intelectuais
Por dentro das Big Techs
Por dentro das Big Techs
Alguma coisa está mudando na cultura do trabalho, e ...

Ver mais

Um pouquinho de história
Um pouquinho de história
Um pouquinho de história só para manter as coisas em ...

Ver mais

Não olhe para cima
Não olhe para cima
Não olhe para cima é uma comédia para ser levada a ...

Ver mais

Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Café Brasil 805 – O Estupro da Mente
Café Brasil 805 – O Estupro da Mente
Muito bem! No episódio passado, eu introduzi o conceito ...

Ver mais

Café Brasil 804 – Psicose de formação em massa
Café Brasil 804 – Psicose de formação em massa
O termo Mass Formation Psychosis, psicose de formação ...

Ver mais

Café Brasil 803 – Enquanto houver sol
Café Brasil 803 – Enquanto houver sol
E aí? Pronto pro ano novo? Tá complicado, é? Muita ...

Ver mais

Café Brasil 802 – A Lei de Lindy
Café Brasil 802 – A Lei de Lindy
Olhe pela janela... o que restará daqui a 100 anos, de ...

Ver mais

LíderCast 227 – Leticia Zamperlini e Cristian Lohbauer
LíderCast 227 – Leticia Zamperlini e Cristian Lohbauer
No programa de hoje temos Leticia Zamperlini e Cristian ...

Ver mais

Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Hoje bato um papo com Antônio Chaker, que é o ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Hoje bato um papo muito interessante com Leandro Bueno, ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 5 – Predicáveis: Classificação e Números (parte 4)
Alexandre Gomes
Os PREDICÁVEIS representam a mais completa classificação das relações que podem ser afirmadas DE UM PREDICADO. em relação a um sujeito, TANTO QUANTO as categorias (do ser) são a mais completa ...

Ver mais

Expectativas em relação à China
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Expectativas em relação à China “Embora ainda seja prematuro especular sobre os delineamentos básicos de uma nova e inevitável ordem internacional, a evolução dos acontecimentos parece apontar ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 5 – Formas Proposicionais A E I O (parte 3)
Alexandre Gomes
As distinções apresentadas na lição anterior são as bases da CONCEITUAÇÃO e do MANEJO das proposições. Usando a qualidade, ou tanto a quantidade quanto a modalidade, como base, TODA PROPOSIÇÃO ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 5 – Características das Proposições (parte 2)
Alexandre Gomes
As PROPOSIÇÕES podem ser agrupadas por cinco características; e cada uma dessas se divide em duas classes. As cinco características são: a) referência à realidade, b) quantidade, c) qualidade, d) ...

Ver mais

Cafezinho 457 – Eu não sabia
Cafezinho 457 – Eu não sabia
O jornalista, crítico da mídia e filósofo amador ...

Ver mais

Cafezinho 456 – Humildade na liderança
Cafezinho 456 – Humildade na liderança
Quando você mistura ignorância com arrogância, pitadas ...

Ver mais

Cafezinho 455 – Para pensar direito
Cafezinho 455 – Para pensar direito
George Orwell escreveu: "Se as idéias corrompem a ...

Ver mais

Cafezinho 454 – A tecnologia mata a paciência
Cafezinho 454 – A tecnologia mata a paciência
A vida é curta demais pra gente ficar esperando. Mas ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 5 – Características das Proposições (parte 2)

Trivium: Capítulo 5 – Características das Proposições (parte 2)

Alexandre Gomes -

As PROPOSIÇÕES podem ser agrupadas por cinco características; e cada uma dessas se divide em duas classes.

As cinco características são: a) referência à realidade, b) quantidade, c) qualidade, d) modalidade e, e) valor. Abaixo, uma exposição de cada uma delas.

  1. a) Referência à realidade: é a distinção FUNDAMENTAL, entre as proposições, é determinada pela referência ao sujeito. As classes em que se dividem são:
    • Geral: é a proposição cujo sujeito é um termo geral, referente a uma essência e simbolizado por um nome comum ou uma descrição geral. Ex.: o espinafre é um vegetal.
    • Empírica: é a proposição cujo sujeito é um termo empírico, referente a um indivíduo ou a um agregado e simbolizado por um nome próprio ou por uma descrição empírica. Ex.: Este homem é um ladrão.
  2. b) Quantidade: a quantidade de uma proposição é determinada pela EXTENSÃO do sujeito. As classes nesta classificação podem ser:
    • Total: quando o sujeito é um termo usado NA SUA EXTENSÃO COMPLETA. E sim, na proposição geral não tem quantidade em sentido concreto, pois seu sujeito é essência, uma natureza de classe. Mas o sujeito de uma proposição geral É USADO em sua extensão completa e, nesse sentido, é considerada como TOTAL.
    • Parcial: se o sujeito é um termo usado em apenas parte de sua extensão, a proposição É PARCIAL. Nas proposições empíricas plurais, a EXTENSÃO parcial de um sujeito é expressa por palavras limitantes, tais como “alguns” ou algo equivalente. Ex.: Algumas rosas são vermelhas.
  3. c) Qualidade: a qualidade de uma proposição é determinada pela cópula, que une ou separa, compõe ou divide os TERMOS. As duas classes desta característica são:
    • Afirmativa: quando a proposição afirma a INCLUSÃO do sujeito (no todo ou em parte) no predicado.
    • Negativa: quando a proposição afirma a EXCLUSÃO do predicado (sempre todo ele) do sujeito.
  4. d) Modalidade: a modalidade de uma proposição é DETERMINADA PELA CÓPULA. As duas classes foram tratadas na lição anterior e sintetizo aqui:
    • Necessária: é o “deve ser”.
    • Contingente: é o “pode ser”.
  5. e) Valor: ora, o VALOR de uma proposição está em saber se ela é verdadeira ou falsa – e estas são as duas classes em que se divide essa característica. A veracidade ou falsidade de uma proposição pode ser conhecida pela investigação, pela experiência, por um apelo aos fatos – NESTE SENTIDO, É SINTÉTICA, pois é um agregado de fatos. Também, a veracidade ou falsidade de uma proposição geral PODE SER CONHECIDA através de uma análise dos termos, sem necessidade de investigação de todos os fatos NESTE SENTIDO, É ANALÍTICA; pois um insight acerca de uma natureza de classe ou essência esclarece a proposição. Mantendo o tópico, veja o exemplo:

. Um círculo não pode ser quadrado.

Não é preciso investigar e verificar todos os círculos no mundo e tentar transformá-los em quadrados-redondos. O insight intelectual revela a incompatibilidade dos termos, uma vez que sejam entendidos.

 

Para concluir, um pouco de conceitos filosóficos.

Três Tipos de Verdade:

  1. Verdade metafísica: é a conformidade de uma coisa com a ideia desta, primariamente na mente de Deus e secundariamente na mente dos homens, todo ser TEM verdade metafísica.
  2. Verdade lógica: é a conformidade do pensamento à realidade; seu OPOSTO É A FALSIDADE.
  3. Verdade moral: é a conformidade da expressão ao pensamento, seu OPOSTO É A MENTIRA.

Ver Todos os artigos de Alexandre Gomes