s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 797 – ‘Bora pra Retomada – com Lucia Helena Galvão
Café Brasil 797 – ‘Bora pra Retomada – com Lucia Helena Galvão
Tenho feito uma série de lives que chamei de ‘Bora pra ...

Ver mais

Café Brasil 796 – Maiorias Irrelevantes
Café Brasil 796 – Maiorias Irrelevantes
Outro daqueles acidentes estúpidos vitimou mais uma ...

Ver mais

Café Brasil 795 – A Black Friday
Café Brasil 795 – A Black Friday
Uma vez ouvi que a origem do apelido Black Friday seria ...

Ver mais

Café Brasil 794 – O Paradoxo da Tolerância
Café Brasil 794 – O Paradoxo da Tolerância
Eu acho que você concorda que para ter uma sociedade ...

Ver mais

Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Hoje bato um papo com Antônio Chaker, que é o ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Quadrinhos em alta
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Quadrinhos em alta Apesar do início com publicações periódicas impressas para públicos específicos, as HQs não se limitam a atender às crianças. Há quadrinhos para adultos, de muita qualidade, em ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Tipos e Regras de Divisão Lógica (parte 7)
Alexandre Gomes
Antes de tratar das regras da divisão lógica – que parece ser mais importante saber os tipos de divisão lógica – será útil revisar algumas coisas para entender as regras. Lembra dos ...

Ver mais

Simplificar é confundir
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Alexis de Tocqueville escreveu que “uma idéia falsa, mas clara e precisa, tem mais poder no mundo do que uma idéia verdadeira, mas complexa”.   Tocqueville estava certo. Em todos os ...

Ver mais

País de traficantes?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não é segredo que o consumo de drogas é problema endêmico no País, bem como o tráfico delas. O Brasil não apenas recebe toneladas de lixo aspirável ou injetável para consumo interno, como ainda ...

Ver mais

Cafezinho 441 – Qual cultura é melhor?
Cafezinho 441 – Qual cultura é melhor?
A baixa cultura faz crescer a bunda, melhorar o ...

Ver mais

Cafezinho 440 – Alta e baixa cultura
Cafezinho 440 – Alta e baixa cultura
Baixa cultura é aquela que me faz bater o pé, mexer a ...

Ver mais

Cafezinho 439 – O melhor investimento da Black Friday
Cafezinho 439 – O melhor investimento da Black Friday
Uma coisa é comprar um televisor. Outra é adquirir cultura!

Ver mais

Cafezinho 438 – O homem cordial
Cafezinho 438 – O homem cordial
Brasileiro Cordial é aquele que age conforme a emoção, ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Divisão (parte 6)

Trivium: Capítulo 4 – Divisão (parte 6)

Alexandre Gomes -

A DIVISÃO é uma  ferramenta do pensamento extremamente VALIOSA. Platão colocou o seguinte comentário vindo de Sócrates:

“… Eu também sou amigo desta maneira de compor e DECOMPOR as idéias É A MELHOR maneira de APRENDER A FALAR e a PENSAR”

No trecho acima note que Sócrates aponta o valor da habilidade em DIVIDIR os elementos que compõem uma ideia e em COMPÔ-LOS (juntá-los) sem alterar ou distorcer a ideia estudada. Lei agora o resto da fala de Sócrates:

“ E quando me convenço de que alguém é capaz de APREENDER, ao mesmo tempo, o CONJUNTO e os DETALHES de UM OBJETO, sigo esse homem como se caminhasse nas pegadas de um deus.”

Acredito que a chave para entender essa segunda parte é a habilidade que Sócrates destaca, na verdade, o VERBO apreender.

E no Dicionário, qual é a definição da palavra? A PRIMEIRA é justamente: tomar, agarrar, apoderar-se, COMPREENDER.

Tente ver uma ideia como um brinquedo Lego, com peças encaixáveis que, separadas, podem ser entendidas em si mesmas, e que unidas às demais representa algo mais completo. E, se montado de maneira errada, pode até fazer algum sentido, mas será uma corrupção do que as partes unidas deveriam ser. E essa montagem errada pode ser exemplificada com os sofistas – gente instruída e muito inteligente, capaz de usar suas capacidades mentais para convencer quem os escutava. E não se engane: os sofistas eram/são hábeis em mascarar a mentira ou desviar da verdade.

 

Mas voltemos ao assunto!

DIVISÃO LÓGICA é a análise da extensão de um termo, enquanto a DEFINIÇÃO é a análise de sua intensão.

Lembrete!

  • Intensão (do termo): é o seus significado, a SOMA das características essenciais que o termo implica;
  • Extensão (do termo): é a sua designação – o conjunto total de objetos ao qual o termo pode ser aplicado.

E como se usa esse recurso? E também, muito importante, quando se faz algo bem parecido e NÃO É A DIVISÃO LÓGICA?

Veja, a DIVISÃO LÓGICA é a divisão (ok… sem piadas!) de um gênero em suas espécies constituintes. O teste da DIVISÃO LÓGICA é que o todo lógico (o grupo – ou gênero – a ser dividido) sempre pode ser predicado de cada uma de suas partes.

Por exemplo: ÁRVORE (gênero) pode ser dividida em suas espécies: pinheiro, carvalho, ipê, etc.

E todas as espécies podem ter o seu gênero como PREDICADO: pinheiros são ÁRVORES, carvalhos são ÁRVORES.

A DIVISÃO LÓGICA nunca lida com indivíduo, mas sempre com a divisão de um grupo (gênero) em grupos menores (espécies). Ou seja, as divisões de uma espécie em seus membros individuais é uma enumeração e não uma divisão.

DIVISÃO QUANTITATIVA é a divisão de um todo singular extenso, como uma linha ou um corpo, em suas partes quantitativas. 

Por exemplo: Um quilo de queijo pode ser dividido em porções.

DIVISÃO FÍSICA é a divisão de um todo singular composto em suas várias partes essenciais. 

Por exemplo: 

Um ser humano pode ser dividido em CORPO e ALMA.

Um corpo humano pode  ser dividido em cabeça, mãos, pés, coração, etc.

 

DIVISÃO VIRTUAL ou FUNCIONAL é a divisão de um todo potencial ou funcional em suas várias partes virtuais ou funcionais.

Por exemplo:

A sociedade humana é um todo funcional com partes funcionais (família, estado, escola, igreja);

Escola é um todo funcional de que CURRÍCULO, palestras, teatro, esportes, concertos, docentes, discentes, etc. são partes funcionais;

CURRÍCULO é um todo funcional dirigido ao saber e de que várias disciplinas são partes…

Percebeu o padrão nesses exemplos, certo?

 

DIVISÃO METAFÍSICA é a distinção entre substância e acidentes, ou entre os acidentes.

Alerta!: Metafísica não tem nada a ver com a ideia de sobrenatural ou espiritual. Metafísica trata do estudo, da compreensão, da NATUREZA, ESTRUTURA e FORMA da REALIDADE. Então, pelo menos por aqui afaste da mente qualquer ideia de misticismo, mistério ou “algo do outro mundo”. Esclarecido isso, voltemos!

Um exemplo de divisão metafísica é:

Uma laranja (substância) é distinta de seus acidentes: cor. tamanho, formato, peso, doçura, etc.

Note que essa divisão não pode acontecer fisicamente, portanto, a divisão METAFÍSICA é uma distinção e não uma separação, pois uma laranja não pode ser verdadeiramente epradas dela mesma. E as distinções percebidas aqui são usadas como as bases da divisão lógica. Ex.: dividir as frutas pela cor, pelo tamanho, pelo teor de açúcar, etc.

E já que a DIVISÃO METAFÍSICA trouxe de volta a divisão lógica, aproveito para finalizar este artigo com os Elementos da Divisão Lógica:

  1. O todo lógico – que está para ser dividido é o GÊNERO;
  2. A base (ou princípio fundamental) p é o aspecto metafísico, o ponto de vista a partir do qual é feita a divisão; e
  3. Os membros divisores – que são as ESPÉCIES resultantes da divisão lógica.

Ver Todos os artigos de Alexandre Gomes