s
Iscas Intelectuais
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 799 – Essa tal meritocracia
Café Brasil 799 – Essa tal meritocracia
Meritocracia, meritocracia... meritocracia... como tem ...

Ver mais

Café Brasil 798 – Raciocínios Perigosos – Revisitado
Café Brasil 798 – Raciocínios Perigosos – Revisitado
O Café Brasil de hoje é a releitura de um programa de ...

Ver mais

Café Brasil 797 – ‘Bora pra Retomada – com Lucia Helena Galvão
Café Brasil 797 – ‘Bora pra Retomada – com Lucia Helena Galvão
Tenho feito uma série de lives que chamei de ‘Bora pra ...

Ver mais

Café Brasil 796 – Maiorias Irrelevantes
Café Brasil 796 – Maiorias Irrelevantes
Outro daqueles acidentes estúpidos vitimou mais uma ...

Ver mais

Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Hoje bato um papo com Antônio Chaker, que é o ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 5 – Proposições e sua Expressão Gramatical (parte 1)
Alexandre Gomes
DEFINIÇÕES E DISTINÇÕES Proposição e relação de termos. A proposição AFIRMA uma relação de termos. Em uma estrutura de palavras compostas de: um sujeito, uma cópula e um predicado. Os termos ...

Ver mais

A catástrofe circular da escola brasileira
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
A catástrofe circular da nossa escola: temos professores de fraca formação acadêmica, com salários miseráveis. Eles oferecem aos seus alunos pouca cultura e, por isso, não os elevam acima da ...

Ver mais

Quadrinhos em alta
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Quadrinhos em alta Apesar do início com publicações periódicas impressas para públicos específicos, as HQs não se limitam a atender às crianças. Há quadrinhos para adultos, de muita qualidade, em ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Tipos e Regras de Divisão Lógica (parte 7)
Alexandre Gomes
Antes de tratar das regras da divisão lógica – pois pode parecer mais importante saber as regras de divisão que os tipos de divisão – será útil revisar alguns tópicos já tratados para ...

Ver mais

Cafezinho 444 – Congestão mental
Cafezinho 444 – Congestão mental
Quanto de alimento intelectual você consegue entuchar ...

Ver mais

Cafezinho 443 –  O crime nosso de cada dia
Cafezinho 443 –  O crime nosso de cada dia
A sociedade norte americana está doente. E eles somos ...

Ver mais

Cafezinho 442 – Por que cultura é boa?
Cafezinho 442 – Por que cultura é boa?
A cultura é boa porque influencia diretamente a forma ...

Ver mais

Cafezinho 441 – Qual cultura é melhor?
Cafezinho 441 – Qual cultura é melhor?
A baixa cultura faz crescer a bunda, melhorar o ...

Ver mais

Viva Narciso

Viva Narciso

Jota Fagner - Origens do Brasil -

A nossa vaidade nos impede de construir um ambiente mais tolerável

A palavra “insentão”, popularizada nos últimos anos, serve para classificar a pessoa que não se deixa iludir pelo canto da sereia da direita ou da esquerda. O grande problema é achar que todas as visões de mundo se resumem a esses dois espectros. Pior ainda é classificar de modo pejorativo aqueles que não rezam pelo mesmo credo que você.

Já flertei com os dois lados, até perceber que não apoio nenhuma ideologia na sua totalidade. Fico me perguntando quando foi que procurar o caminho do meio virou um defeito? A partir de que ponto se tornou desejável abraçar ideias extremistas?

Qualquer um que frequente as redes sociais sabe que aquilo lá virou um campo de guerra. Uma guerra ideológica e sem muito sentido. O povão contra o povão. Seria mais sensato o povão contra os governantes, não importando o espectro político desses governantes. A divisão dicotômica, no entanto, tem servido muito bem aos interesses dos poderosos.

Por definição, quem está no poder deveria ser vidraça, mas isso é inconcebível para alguns. Os erros dos governos anteriores não devem ser esquecidos ou anistiados, mas isso é inadmissível para outros. A velha crença teleológica está muito forte em toda a sociedade. As pessoas realmente querem acreditar que determinadas figuras são a encarnação messiânica que irá nos salvar.

Ter coragem de admitir que errou não é para qualquer um, exige maturidade, exige consciência da nossa insignificância, exige apreço à verdade. Tudo que temos é um insano desejo de impor a nossa visão de mundo, não importando o preço que teremos de pagar por isso. Honestidade intelectual é para poucos.

Não podemos ignorar o nosso narcisismo. É ele quem nos impulsiona a insistir no erro, mesmo quando já está visível para todos ao redor o nosso vacilo. Seria mais honroso assumir a falha. Em tese, é assim que aprendemos, que amadurecemos, que nos aperfeiçoamos.

Mas, impulsionados pelos recursos digitais, todos queremos parecer mais interessantes do que somos, mais inteligentes, mais atraentes, mais capazes. É muito doloroso assumir a nossa pequenez diante do mundo. Enquanto alimentamos nossa vaidade os conflitos se propagam. Viva Narciso!

José Fagner Alves Santos

Ver Todos os artigos de Jota Fagner