s
Iscas Intelectuais
Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

O potencial dos microinfluenciadores
O potencial dos microinfluenciadores
O potencial das personalidades digitais para as marcas ...

Ver mais

Café Brasil 926 – Definição de Gaúcho – Revisitado
Café Brasil 926 – Definição de Gaúcho – Revisitado
Então... diante dos acontecimentos dos últimos dias eu ...

Ver mais

Café Brasil 925 – No Beyond The Cave
Café Brasil 925 – No Beyond The Cave
Recebi um convite para participar do podcast Beyond The ...

Ver mais

Café Brasil 924 – Portugal dos Cravos – Revisitado
Café Brasil 924 – Portugal dos Cravos – Revisitado
Lááááááááá em 2007, na pré-história do Café Brasil, ...

Ver mais

Café Brasil 923 – O Corcunda de Notre Dame
Café Brasil 923 – O Corcunda de Notre Dame
"O Corcunda de Notre Dame", obra-prima de Victor Hugo, ...

Ver mais

LíderCast 320 – Alessandra Bottini
LíderCast 320 – Alessandra Bottini
A convidada de hoje é Alessandra Bottini, da 270B, uma ...

Ver mais

LíderCast Especial – Rodrigo Gurgel – Revisitado
LíderCast Especial – Rodrigo Gurgel – Revisitado
No episódio de hoje a revisita a uma conversa que foi ...

Ver mais

LíderCast 319 – Anna Rita Zanier
LíderCast 319 – Anna Rita Zanier
A convidada de hoje é Anna Rita Zanier, italiana há 27 ...

Ver mais

LíderCast 318 – Sidney Kalaes
LíderCast 318 – Sidney Kalaes
Hoje recebemos Sidney Kalaes, franqueador há mais de 30 ...

Ver mais

Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola, ...

Ver mais

Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live inaugural da série Café Com Leite Na Escola, ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Americanah
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Americanah   “O identitarismo tem duas dimensões, uma dimensão intelectual e uma dimensão política, que estão profundamente articuladas, integradas. A dimensão intelectual é resultado ...

Ver mais

A tragédia e o princípio da subsidiariedade
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A tragédia e o princípio da subsidiariedade “Ações que se limitam às respostas de emergência em situações de crise não são suficiente. Eventos como esse – cada vez mais comuns por ...

Ver mais

Percepções opostas sobre a Argentina
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Percepções opostas sobre a Argentina “A lista de perrengues diários e dramas nacionais é grande, e a inflação, com certeza, é um dos mais complicados. […] A falta de confiança na ...

Ver mais

Economia + Criatividade = Economia Criativa
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Economia + Criatividade = Economia Criativa Já se encontra à disposição no Espaço Democrático, a segunda edição revista, atualizada e ampliada do livro Economia + Criatividade = Economia ...

Ver mais

Cafezinho 624 – Desastres não naturais
Cafezinho 624 – Desastres não naturais
Ao longo dos anos, o Brasil experimentou uma variedade ...

Ver mais

Cafezinho 623 – Duas lamas, duas tragédias
Cafezinho 623 – Duas lamas, duas tragédias
O Brasil está vivenciando duas lamas que revelam muito ...

Ver mais

Cafezinho 622 – Sobre liderança e culhões
Cafezinho 622 – Sobre liderança e culhões
Minhas palestras e cursos sobre liderança abrem assim: ...

Ver mais

Cafezinho 621 – Obrigado por me chamar de ignorante
Cafezinho 621 – Obrigado por me chamar de ignorante
Seja raso. Não sofistique. Ninguém vai entender. E as ...

Ver mais

O extraordinário legado de Walt Disney

O extraordinário legado de Walt Disney

Luiz Alberto Machado - Iscas Econômicas -

O extraordinário legado de Walt Disney

 “Nada define com tanta visibilidade os parques da Disney como a cordialidade e o comprometimento dos nossos membros do elenco ao longo dos anos e a apreciação que os convidados sentem pelo modo como são tratados.”

Michael Eisner

  “Gosto do impossível porque lá a concorrência é menor.” 

“A vida é composta de luzes e sombras, e seríamos mentirosos, insinceros… se tentássemos fingir que não há sombras.” 

“Um homem nunca deve negligenciar sua família por negócios.” 

“Não buscamos entreter os críticos. Eu prefiro apostar no público.” 

“Tudo o que realizamos se deve ao esforço combinado. A organização deve estar com você ou você não tem como dar conta do recado. Na minha organização respeitamos cada indivíduo e todos temos um enorme respeito pelo público.” 

“Você não constrói nada sozinho. Você descobre o que as pessoas querem e constrói para elas.” 

“O meu negócio faz com que as pessoas, especialmente as crianças, sejam felizes.” 

“A diferença entre ganhar e perder é, muitas vezes, não desistir.” 

“De todas as coisas que fiz, a mais vital foi coordenar aqueles que trabalham comigo e direcionar seus esforços para um determinado objetivo.” 

“Liderança significa que um grupo, grande ou pequeno, está disposto a confiar a autoridade a uma pessoa que demonstrou opinião, sabedoria, apelo pessoal e competência comprovada.” 

“Um dia aprendi que sonhos existem para tornarem-se realidade. E, desde aquele dia, já não durmo pra descansar. Simplesmente durmo pra sonhar.” 

“Você pode sonhar, criar, projetar e construir o lugar mais maravilhoso do mundo […] mas são necessárias pessoas para fazer do sonho uma realidade.” 

“Se você pode sonhar, você pode fazer. Lembre que tudo isso começou com um sonho e um rato.” 

“Eu não quero que o público veja o mundo no qual vivem enquanto estiverem no parque. Eu quero que eles sintam que estão em outro mundo.” 

“Salas de aula lotadas e período integral nas escolas são um jeito trágico de desperdiçarmos nosso maior recurso nacional — as mentes de nossos filhos.” 

“Sempre que vou a um passeio, estou sempre pensando no que há de errado ali e como isso pode ser melhorado.” 

“Por que se preocupar? Se você deu o seu melhor, preocupar-se não vai melhorar nada.” 

“Toda atenção de Hollywood se voltou às minhas animações! Foi o máximo. E tudo remontava a quando eu mostrei a cara aqui pela primeira vez, na minha primeira estreia. Eu nunca tinha assistido a uma na minha vida. Vi todas aquelas celebridades de Hollywood chegando e tive uma sensação estranha. Eu só esperava que um dia eles fossem à estreia de dum desenho animado. Porque as pessoas depreciavam a animação. Sabe, elas meio que as olhavam de cima.” 

“Eu nunca consegui convencer os financiadores que a Disneylândia era viável, porque os sonhos oferecem pouca garantia.” 

“Não há segredo algum na nossa abordagem. Nós nos mantemos avançando – abrindo novas portas e fazendo coisas novas – porque somos curiosos. E a curiosidade continua nos levando a novos caminhos. Estamos sempre explorando e experimentando […] chamamos esse processo de imagineering – a combinação da imaginação criativa e do conhecimento técnico.”

Meu artigo de hoje começa com 20 citações. Muitas delas parecem ser de autoria de renomados especialistas contemporâneos em administração, recursos humanos ou coaching, para usar uma expressão da moda, que adoram utilizar expressões como team work, burnout, empowerment, networking e outras afins.

Quem espera um autor que se enquadre nessa descrição, vai se decepcionar.

São na verdade, minha singela homenagem a um homem que nasceu em Chicago em 1901, cresceu numa cidadezinha chamada Marceline, no estado do Missouri e faleceu em 1966, aos 65 anos, em Burbank, na California. Deixou um legado extraordinário, que vai muito além de desenhos, animações, filmes, parques temáticos, hotéis, navios de cruzeiro, lojas, emissoras de rádio e TV e portal da Internet. Seu nome Walt Disney.

Para Walt Disney a Disneylândia nunca será concluída; ela continuará a crescer enquanto houver imaginação no mundo”. Confirmando essa previsão, a Walt Disney Company é, nas palavras de Michael Eisner, seu diretor-executivo de 1984 a 2005, “uma obra em andamento”. 

Nessa obra em andamento, merece destaque especial o Disney Institute, braço de desenvolvimento profissional e treinamento da Walt Disney Company, criado em 1996 pelo próprio Michael Eisner. O Disney Institute, que possui atualmente sucursais em diversos países, incluindo o Brasil, apresenta “o negócio por trás da magia” por meio de seminários, workshops e apresentações, bem como programas para profissionais de diversos setores, incluindo saúde, aeroespacial/aviação, governamental/militar, alimentos/bebidas e varejo, transformou-se numa referência em se tratando de desenvolvimento profissional.

A homenagem deve-se ao fato de que no dia 1º de outubro foram comemorados 52 anos da inauguração do Magic Kingdom, o primeiro dos parques temáticos  construídos pela Walt Disney Company em Orlando, chamada genericamente de Disneyworld, para se contrapor à Disneylândia, inaugurada alguns anos antes nos arredores de Los Angeles. Com a inauguração do Magic Kingdom, uma região que não passava, em meados dos anos 1960, de “um lugar horroroso, devastado, repleto de água, pântanos, mato e jacarés”, nas palavras de Kelvin Bailey, piloto corporativo de Walt Disney, iniciava uma bem-sucedida trajetória que a transformou no maior complexo de entretenimento do mundo.

Orlando nos anos 1960

Orlando atualmente

Como homem de extraordinária capacidade de antevisão, Walt Disney percebeu, já naquele tempo, que o objetivo a ser buscado por qualquer empresa não deve se limitar a oferecer bens ou serviços de qualidade para atender as expectativas de seus clientes, mas sim de superá-las.

Em outras palavras, isso implica em “encantar” os clientes (ou convidados, como são tratados no mundo mágico de Walt Disney), única forma de garantir a fidelização dos mesmos num mundo altamente competitivo.

 

Iscas para quem quiser ir mais fundo no assunto

Referências

CONNELLAN, Tom. Nos bastidores da Disney: os segredos do sucesso da mais poderosa empresa de diversões do mundo. Tradução de Marcello Borges. São Paulo: Futura, 1998.

DISNEY Institute. O jeito Disney de encantar os clientes: do atendimento excepcional ao nunca parar de crescer e acreditar. Prefácio de Michael D. Eisner. Tradução de Cristina Yamagami. São Paulo: Saraiva, 2011.

EISNER, Michael D. Work in progress: risking failure surviving success. New York: Random House, 1998.

GABLER, Neal. Walt Disney: o triunfo da imaginação americana. Tradução de Ana Maria Mandim. Osasco, SP: Novo Século Editora, 2009.           

OLIVEIRA, Claudemir. Walt Disney: de Marceline para o mundo – o palco de sonhos. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2016.

Ver Todos os artigos de Luiz Alberto Machado