s
Iscas Intelectuais
Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

O potencial dos microinfluenciadores
O potencial dos microinfluenciadores
O potencial das personalidades digitais para as marcas ...

Ver mais

Café Brasil 915 – O Homem Brinquedo
Café Brasil 915 – O Homem Brinquedo
A Inteligência Artificial é uma maravilha e está ...

Ver mais

Café Brasil 914 – Os canteiros de Cecília
Café Brasil 914 – Os canteiros de Cecília
Cecília Meireles deixou uma obra que transcende o ...

Ver mais

Café Brasil 913 – Tá ligado?
Café Brasil 913 – Tá ligado?
Na animação da Disney "A Bela e a Fera", de 1991, Bela, ...

Ver mais

Café Brasil 912 – Pobreza e Riqueza revisitado
Café Brasil 912 – Pobreza e Riqueza revisitado
Para que o Brasil estabeleça os requisitos básicos para ...

Ver mais

LíderCast 312 – Renata Silbert
LíderCast 312 – Renata Silbert
No episódio de hoje trazemos Renata Silbert, que tem ...

Ver mais

LíderCast 311 – Gus Erlichmann e Ariel Krok
LíderCast 311 – Gus Erlichmann e Ariel Krok
O episódio de hoje é especial, com dois convidados: Gus ...

Ver mais

LíderCast 310 – Estevan Oliveira
LíderCast 310 – Estevan Oliveira
No episódio de hoje temos Estevan Oliveira, que tem uma ...

Ver mais

LíderCast 309 – Sérgio Siqueira
LíderCast 309 – Sérgio Siqueira
No episódio de hoje temos Sérgio Siqueira, um ouvinte ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Os 30 anos do Plano Real
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Os 30 anos do Plano Real   Paulo Galvão Júnior (*) Luiz Alberto Machado (**)   1. Considerações iniciais É preciso sempre debater os destinos econômicos, sociais e ambientais de nosso ...

Ver mais

Releituras
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Releituras   “Quando um país é capaz de contar com as instituições preservadoras da autonomia individual (Estado de Direito e economia de mercado), de melhorar a qualificação de seus ...

Ver mais

Canadenses ganhadores do Prêmio Nobel de Economia
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Visão geral dos economistas canadenses ganhadores do Prêmio Nobel de Economia Paulo Galvão Júnior (*) Luiz Alberto Machado (**) Enquanto o Brasil, com população estimada de 203,0 milhões de ...

Ver mais

Temperatura e Calor
alexsoletto
Iscas Científicas
TEMPERATURA E CALOR Esse texto é baseado no livro de Robert L. Wolke, professor emérito de química da Universidade de São Pittsburg (EUA) “Lo Que Einstein  Le Contó A Su Barbeiro”.   Texto de ...

Ver mais

Cafezinho 613 – Baixe a bola? Eu não!
Cafezinho 613 – Baixe a bola? Eu não!
Pô, Luciano, nessa idade você já devia ter baixado a ...

Ver mais

Cafezinho 612 – Se o Facebook não protege as crianças…
Cafezinho 612 – Se o Facebook não protege as crianças…
Em 2021, Frances Haugen, ex-diretora do Facebook, vazou ...

Ver mais

Cafezinho 611 – O funk no busão
Cafezinho 611 – O funk no busão
Não é difícil comprovar que as pessoas, em geral, estão ...

Ver mais

Cafezinho 610 – Siga Los Pájaros!
Cafezinho 610 – Siga Los Pájaros!
As decisões triviais que tomamos podem ir muito além do ...

Ver mais

O fraco desempenho da América Latina e Caribe

O fraco desempenho da América Latina e Caribe

Luiz Alberto Machado - Iscas Econômicas -

O fraco desempenho da América Latina e Caribe segundo o Banco Mundial

 

“Embora a região não esteja livre de dificuldades inflacionárias e novos choques adversos possam ser esperados, a ALC está a quilômetros de distância das inflações de décadas passadas.”

Relatório Econômico da América Latina e o Caribe

À medida que nos aproximamos do final do ano, crescem as expectativas – sobretudo das crianças – pelas festas natalinas e surgem diversas previsões a respeito do crescimento futuro da economia.

Insistindo para o fato de que previsões não passam de … previsões, sendo, por isso mesmo, sujeitas a maior ou menor margem de erro, vou basear meu artigo de hoje às projeções do Banco Mundial para o desempenho da América Latina e do Caribe considerando os anos de 2022, 2023 e 2024. Como o Relatório Econômico da América Latina e o Caribe foi divulgado no dia 4 de abril de 2023, tomou por base os números já conhecidos relativos a 2022 (na maior parte dos países) e fez previsões para os dois anos seguintes.

De acordo com e referido relatório, o crescimento médio na economia da América Latina e do Caribe será de 1,4% em 2023 a mais baixa globalmente entre as áreas estudadas pelo banco internacional. Já a inflação média – excluindo a Argentina e a Venezuela – deverá ser de 5% neste ano, depois de atingir 7,9% em 2022.

Como o relatório abrange todos os países da América Latina e do Caribe, selecionei na tabela 1 alguns países que me parecem dignos de análise especial, feita por meio de comentários posteriores.

Tabela 1

Projeções de crescimento da América Latina e Caribe

por países, em comparação com o ano anterior (em %)

(Países selecionados)

País 2022 2023 2024
Argentina 5,2 0,0 2,0
Bolívia 3,1 2,7 2,1
Brasil 2,9 0,8 2,0
Chile 2,0 -0,7 2,1
Colômbia 7,5 1,1 2,8
Equador 2,9 3,0 2,8
Guiana 57,8 25,2 21,2
México 3,1 1,5 1,8
Panamá 10,5 5,7 5,8
Paraguai -0,3 4,8 4,3
Peru 2,7 2,4 2,8
Uruguai 5,0 1,8 2,8

Fonte: Banco Mundial

 

O primeiro aspecto que chama atenção ao olharmos para a tabela diz respeito à desaceleração verificada em 2023 em relação a 2022. Com exceção de Equador e Paraguai, os outros países deverão fechar 2023 com um desempenho inferior ao de 2022.

No caso do Brasil, a única economia da região que deverá ficar entre as 10 maiores do mundo em 2023, segundo o FMI, percebe-se, numa comparação com os números do último Boletim Focus (11 de dezembro), divulgado semanalmente pelo Banco Central com base nas estimativas das instituições financeiras, que a projeção do Banco Mundial prevê, para 2023, um número abaixo do esperado, já que o Boletim Focus aponta um crescimento de 2,92%. Já para 2024, a estimativa do Banco Mundial é superior à do Boletim Focus, que indica um crescimento de apenas 1,51%.

Não há como não se impressionar com os números da Guiana, cujo desempenho é mais do que suficiente para entender a cobiça da Venezuela, motivo de enorme preocupação atualmente em toda a região, dada a ameaça ao clima de paz que tem prevalecido nos últimos anos.

Merecem atenção também, a meu juízo, os números referentes a Paraguai, Chile,  Colômbia, Equador e Peru, países que passaram por eleições presidenciais relativamente recentes e nos quais, a exemplo da Argentina, ocorreu alternância no poder.

Vale olhar, em função da expectativa criada por Javier Milei na Argentina, para os números dos países da região que têm suas economias dolarizadas, como Equador e Panamá, além de El Salvador, que não aparece na tabela, cujos números são 2,8% em 2022, 2,3% em 2023 e 2,1% em 2024.

Embora o relatório não faça comentários detalhados a respeito do México, outros analistas observam que problemas relacionados à falta de segurança pública na capital e em diversas regiões relevantes têm contribuído para afugentar investimentos e, consequentemente, para um desempenho inferior ao do potencial que o país possui.

Enfatizo o bom desempenho de alguns países – quase todos de pequeno porte – citados na tabela 2, que contribuíram para que o desempenho médio da região não fosse ainda mais medíocre.

Tabela 2

Projeções de crescimento da América Latina e Caribe

por países, em comparação com o ano anterior (em %)

(Países selecionados)

País 2022 2023 2024
Bahamas 11,0 4,9 3.9
Belize 9,6 3,0 2,0
Costa Rica 4,3 2,7 3,1
Dominica 5,8 5,0 4,6
Granada 5,8 3,5 3,3
Guatemala 4,0 3,2 3,5
Honduras 4,0 3,5 3,6
Jamaica 4,2 2,0 1,7
Nicarágua 4,0 3,0 3,4
República Dominicana 4,9 4,4 5,0
Santa Lúcia 15,4 3,6 3,4
São Vicente e Granadinas 5,0 6,0 4,8
Suriname 1,9 2,9 3,2

Fonte: Banco Mundial

 

Uma vez que o relatório não apresenta números referentes a Cuba e Venezuela, resta, para finalizar, lamentar o fraquíssimo desempenho do Haiti que, com -1,7% em 2022, -1,1% em 2023 e 1,5% em 2024, segue abaixo da curva, na rabeira dos países da região.

Alertei, no início deste artigo, para o fato de que qualquer previsão pressupõe uma margem de erro maior ou menor. Além disso, quanto maior for o período da previsão, deverá ser sistematicamente acompanhada e, se for o caso, revisada. Apenas a título de exemplo, o Boletim Focus divulgado em 9 de dezembro de 2022 estimava um crescimento de 0,75% para a economia brasileira em 2023. Ao longo do ano, porém, a estimativa foi sendo atualizada e revisada para cima. Portanto, a existência de possibilidade de erro não deve ser utilizada para descartar toda e qualquer previsão. No entanto, vale a pena, sempre que possível, trabalhar com fontes sérias e confiáveis.[1]

 

Iscas para ir mais fundo no assunto 

Referências

Banco Mundial. Relatório Econômico da América Latina e o Caribe. Disponível em https://static.poder360.com.br/2023/04/relatorio-economico-america-latina-caribe-4abr2023.pdf.

[1] Agradeço os comentários e sugestões do ex-deputado Vilmar Rocha, coordenador de Relações Institucionais do Espaço Democrático.

Ver Todos os artigos de Luiz Alberto Machado