s
Artigos Café Brasil
Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

O potencial dos microinfluenciadores
O potencial dos microinfluenciadores
O potencial das personalidades digitais para as marcas ...

Ver mais

Café Brasil 935 – O que faz a sua cabeça?
Café Brasil 935 – O que faz a sua cabeça?
É improvável – embora não impossível – que os ...

Ver mais

Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Café Brasil 934  – A Arte de Viver
Durante o mais recente encontro do meu Mastermind MLA – ...

Ver mais

Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
Café Brasil 933 – A ilusão de transparência
A ilusão de transparência é uma armadilha comum em que ...

Ver mais

Café Brasil 932 – Não se renda
Café Brasil 932 – Não se renda
Em "Star Wars: Episódio III - A Vingança dos Sith", ...

Ver mais

LíderCast 328 – Criss Paiva
LíderCast 328 – Criss Paiva
A convidada de hoje é a Criss Paiva, professora, ...

Ver mais

LíderCast 327 – Pedro Cucco
LíderCast 327 – Pedro Cucco
327 – O convidado de hoje é Pedro Cucco, Diretor na ...

Ver mais

LíderCast 326 – Yuri Trafane
LíderCast 326 – Yuri Trafane
O convidado de hoje é Yuri Trafane, sócio da Ynner ...

Ver mais

LíderCast 325 – Arthur Igreja
LíderCast 325 – Arthur Igreja
O convidado de hoje é Arthur Igreja, autor do ...

Ver mais

Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola, ...

Ver mais

Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live inaugural da série Café Com Leite Na Escola, ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Rubens Ricupero
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Memórias de um grande protagonista   “Sem as cartas, não seríamos capazes de imaginar o fervor com que sentíamos e pensávamos aos vinte anos. Já quase não se escrevem mais cartas de amor, ...

Ver mais

Vida longa ao Real!
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Vida longa ao Real!   “A população percebe que é a obrigação de um governo e é um direito do cidadão a preservação do poder de compra da sua renda. E é um dever e uma obrigação do ...

Ver mais

A Lei de Say e a situação fiscal no Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A Lei de Say e o preocupante quadro fiscal brasileiro   “Uma das medidas essenciais para tirar o governo da rota do endividamento insustentável é a revisão das vinculações de despesas ...

Ver mais

Protagonismo das economias asiáticas
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Protagonismo das economias asiáticas   “Os eleitores da Índia − muitos deles pobres, com baixa escolaridade e vulneráveis, sendo que um em cada quatro é analfabeto − votaram a favor de ...

Ver mais

Cafezinho 632 – A quilha moral
Cafezinho 632 – A quilha moral
Sua identidade não vem de suas afiliações, ou de seus ...

Ver mais

Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
Cafezinho 631 – Quem ousa mudar?
O episódio de hoje foi inspirado num comentário que um ...

Ver mais

Cafezinho 630 – Medo da morte
Cafezinho 630 – Medo da morte
Na reunião do meu Mastermind na semana passada, a ...

Ver mais

Cafezinho 629 – O luto político
Cafezinho 629 – O luto político
E aí? Sofrendo de luto político? Luto político é quando ...

Ver mais

O fundo do poço

O fundo do poço

Luciano Pires -

Esta semana um incêndio irrompeu na favela México 70, em São Vicente, cidade no litoral de São Paulo. As chamas consumiam 80 barracos e eram combatidas pelos bombeiros. A Polícia Militar estava no local dando apoio. Lá pelas tantas, em meio ao incêndio e fumaça, alguns moradores se desentenderam e acabaram sendo dispersos pela polícia, com bombas de efeito moral e balas de borracha. Nada de novo, portanto, e provavelmente essa versão de que “moradores se desentenderam” será desmentida pelos de sempre. Mas durante o incêndio acontece o inusitado: bandidos assaltam os bombeiros que estavam trabalhando, roubando relógios, carteiras e celulares sob a mira de armas. Este é o depoimento de um dos bombeiros assaltados:

“Quando chegamos ontem do incêndio na favela do México 70, como todo incêndio em favela, difícil acesso, muita gritaria, muita tristeza, porém chegamos, viaturas de todos os lados da região, Cubatão, Praia Grande, Santos e São Vicente, bombeiros trabalhando muito para controlar o enorme incêndio. MAS PARECE QUE TUDO ISSO não é suficiente para os moradores do local. Durante minha atuação na ocorrência, estava me deslocando com caminhão mais de 20 toneladas (at 06101 do jd castelosantos) indo pela quarta vez abastecer d’ água, QUANDO FUI SURPREENDIDO POR 06 MARGINAIS, ONDE FIQUEI COM DUAS ARMAS APONTADAS EM MEU PEITO, ENQUANTO LEVAVAM MINHA ALIANÇA, CELULAR, RELÓGIO E MAQ. FOTOGRÁFICA E O TEMPO TODO SENDO AMEAÇADO DE MORTE.

Então para tudo e vamos refletir. EU Cb PM Petrin, depois de horas de combate ao incêndio na favela, sou ASSALTADO/ROUBADO pelos mesmos ocupantes da favela para quem estou trabalhando. ACABOU TUDO, É O FIM DO MUNDO, e por um minúsculo gesto desses marginais, quase entro na estatística de PM morto.

As emissoras de TV divulgaram uma simples nota dizendo que um bombeiro foi assaltado… porque essa imprensa tendenciosa não vem me ouvir, será que tenho algo a falar, foi uma experiência horrível, pois é moralmente um absurdo o acontecido. Agradeço ao oficial de área (…) e em especial o Posto de Bombeiros de São Vicente, Prontidão Azul, que não mediu esforços em tentar localizar e resgatar os meus pertences. Mas o maior bem que me levaram, FOI A ALEGRIA DE TRABALHAR SEM OLHAR ‘ONDE E PRA QUEM’.

Comprovação, porém graças a Deus, foi somente eu o bombeiro assaltado, é que a mídia não consegue ler corretamente, mas é revoltante o espaço dado ao favelado falando mentiras sobre a PM e o espaço zero de resposta à PM. Como sempre o Estado sendo indiretamente massacrado pela mídia…

Eu e muitos outros bombeiros estávamos lá quando iniciou o confronto e presenciamos uma quantidade enorme de favelados com garrafas de vidro sendo arremessadas nos policiais, paus e pedras sobrevoavam… e com tudo isso continuamos o combate ao incêndio, para logo após eu ser assaltado por seis marginais com duas armas no peito… mídia hipócrita.

Peço o apoio de meus amigos para divulgação e conhecimento…

Um grande abraço. F. P. – Corpo de Bombeiros.”

Que tal? “Me levaram a alegria de trabalhar sem olhar onde e para quem.” Na boca de um bombeiro, como seria na de uma enfermeira, de um policial, de um carteiro ou de um professor, essa frase representa sim o fundo do poço.

Mas ruim mesmo é esta impressão de que ainda dá para descer mais.

Luciano Pires