s
Podcast Café Brasil com Luciano Pires
Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
MUDANÇAS IMPORTANTES NO CAFÉ BRASIL PREMIUM A você que ...

Ver mais

Café Brasil – A chamada
Café Brasil – A chamada
Meu conteúdo vale muito desde que seja de graça.

Ver mais

Café Brasil 745 – Superhomem
Café Brasil 745 – Superhomem
O programa de hoje passa por igualdade de gêneros. E ...

Ver mais

Café Brasil 744 – Sinalização de virtude
Café Brasil 744 – Sinalização de virtude
Você já ouviu alguns ditados como “faça o que digo, não ...

Ver mais

Café Brasil 743 – A inveja
Café Brasil 743 – A inveja
Olha, tá pesado, viu? A cizânia plantada na sociedade ...

Ver mais

LíderCast 210 – Sarah Rosa
LíderCast 210 – Sarah Rosa
“Atriz pornô e acompanhante” como ela mesma se define. ...

Ver mais

LíderCast 209 – Gabriel Lima
LíderCast 209 – Gabriel Lima
CEO da Enext e uma das mais jovens referências nos ...

Ver mais

LíderCast 208 – Alon Lavi
LíderCast 208 – Alon Lavi
Bacharel em Engenharia Biotecnológica na Universidade ...

Ver mais

LíderCast 207 – Danilo Balu
LíderCast 207 – Danilo Balu
escritor, formado em educação física, corredor, que ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Escolha um tema quente, dê sua opinião e em seguida ...

Ver mais

Vacinas para quem precisa
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não, o assunto não é a vacina contra a Covid-19. Por dois motivos: Primeiro, tem gente demais dando opinião sobre isso, e a maioria totalmente leiga no assunto. A coisa virou briga política, e ...

Ver mais

A montanha-russa peruana
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A montanha-russa peruana Peru em flashes  “Desde a década de 1970, a democracia na América Latina cresceu num clima internacional favorável, mas suas vantagens são prejudicadas pela fraqueza de ...

Ver mais

A nova esquerda e a ideologia ultraliberal
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Amigos, a nossa alienação nunca está onde nós acreditamos que ela esteja: a nossa alienação está justamente onde temos certeza de que enxergamos a realidade.   Digo isso porque percebo, em boa ...

Ver mais

A gangorra da concentração no setor bancário
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A gangorra da concentração no setor bancário  “Concorrência é como um jogo de tênis. Não tem contato físico. Não podemos impedir que ela crie jogadas e produza. Temos que ser eficientes em nosso ...

Ver mais

Cafezinho 338 – Cobertor de casal
Cafezinho 338 – Cobertor de casal
Ir de um post ao outro foi como sair de uma sauna e ...

Ver mais

Cafezinho 337 – Erebus e Terror
Cafezinho 337 – Erebus e Terror
A Expedição Franklin, no final do século 19, apesar de ...

Ver mais

Cafezinho 336 – Dê uma chance pra sorte
Cafezinho 336 – Dê uma chance pra sorte
Não dá pra provocar a sorte. Mas dá pra dar uma chance ...

Ver mais

Cafezinho 335 – Identidade
Cafezinho 335 – Identidade
Não me reconheço mais neste povo incompleto e perdido, ...

Ver mais

Café Brasil 743 – A inveja

Café Brasil 743 – A inveja

Luciano Pires -

Muito bem. A Perfetto patrocina o Café Brasil. E sabe o que eles fazem, hein? Adivinha só? É tão bom que devia ser sorvette com dois tês, cara! Combinando alta capacidade de produção com sistemas avançados de controle de qualidade e de logística. O que tem ali são sabores deliciosos.

Tem no site deles, que é o perfetto.com.br, perfetto com dois tês, um blog com receitas de coisas que você faz com sorvetes que é enlouquecedor, cara.

A Perfetto tem como pontos de venda as melhores lojas de cada município em que está presente. São pequenos, médios e grandes varejos, onde você encontra a linha de impulso e também a linha leve para casa.

Você que é ouvinte aí, dê um pulo nas redes sociais da Perfetto, dê boas vindas, ajude a gente a mostrar pra eles como é o engajamento do ouvinte de podcasts. No Instagram é @perfettosorvetes. Sempre com dos tês no perfetto, ok?

Com sorvete #TudoéPerfetto

Show das poderosas
Anitta

Prepara que agora
É a hora do show das poderosas
Que descem, rebolam
Afrontam as fogosas,
Só as que incomodam.
Expulsam as invejosas
Que ficam de cara quando toca:
Prepara!
Se não tá mais à vontade, sai por onde entrei.
Quando começo a dançar eu te enlouqueço, eu sei.
Meu exército é pesado e a gente tem poder.
Ameaça coisa do tipo: Você.
Vai! Solta o som, que é pra me ver dançando.
Até você vai ficar babando.
Pare o baile pra me ver dançando.
Chama atenção à toa.
Perde a linha, fica louca.
Prepara que agora
É a hora do show das poderosas
Que descem, rebolam
Afrontam as fogosas,
Só as que incomodam.
Expulsam as invejosas
Que ficam de cara quando toca:
Prepara!
Se não tá mais à vontade,…

Olha, tá pesado, viu? A cizânia plantada na sociedade nos últimos quarenta anos foi tão bem sucedida que um clima de perseguição se instalou em todas as áreas. Especialmente nas redes sociais. Pessoas estão sendo perseguidas por conta de seu posicionamento, não apenas político, mas sobre qualquer tema. E eu acho que grande parte disso é por conta de velha e perigosa…inveja.

Bom dia, boa tarde, boa noite. Você está no Café Brasil e eu sou o Luciano Pires.

Posso entrar?

Uma inesquecível edição do gibi Asterix, abre com a cena bucólica de uma manhã na aldeia gaulesa com todos os personagens se cumprimentando cordialmente, mostrando cuidado, empatia e harmonia. Os gauleses são muito unidos e isso é sua força.

Os romanos, incapazes de dominar a aldeia, mandam para lá Tullius Detritus, um “…ser imundo, mas eficiente. O rosto esverdeado da discórdia aparece por onde ele passa, é uma coisa prodigiosa”, disse um dos romanos.

A função de Tullius Detritus era semear a cizânia, que é a falta de harmonia, a desavença, a rixa e discórdia na aldeia. E Tullius Detritus é um fenômeno. Ele chega na aldeia com um “presente para a figura mais importante” e em vez de entregar para o chefe da aldeia Abracurcic, entrega para Asterix. Na frente de todo mundo. Pronto. Está plantada a cizânia.

Detritus continua a incutir inveja, maledicência e ira entre os aldeões. Os romanos só aguardam o momento certo para atacar a aldeia desunida.

Esse gibi do Asterix deveria ser lido e relido por todos. Ele dá pistas para identificar os Tullius Detritus que tomaram de assalto a imprensa, a política, as redes sociais e os canais de Whatsapp. Gente interessada em plantar a discórdia, atacando até mesmo as notícias boas.

É… mas tem gente boa fazendo acontecer.

“Grande Luciano. Puxa! Eu tô emocionado e arrepiado. Meu nome é David Butros, sou aqui de Rio Claro. Já te mandei uma mensagem hoje, te mando essa, de coração. Eu acho que,  de verdade, você foi um veículo aí na minha vida e me trouxe uma mensagem incrível. 

Eu não acredito em sinais. De verdade, não acredito. Eu tenho, através da música e através dos áudios, através do rádio, eu recebo diversos sinais e eu tenho isso certo na minha vida.

E hoje foi o momento magnífico. Eu acabei de publicar um livro chamado Sentidos da vida, onde trata a busca pela maternidade nos limites da vida reprodutiva. Eu sou médico, especialista em reprodução humana e tenho, da minha maneira, tentado ajudar os casais que sofrem com a falta de um filho, para que consigam de alguma maneira.

E aí, eu acabei de lançar esse livro e eu fui trabalhar hoje cedo, no feriado e eu precisava de um sinal. Eu peguei o seu podcast dentre as centenas de episódios que você tem e eu coloquei de forma absolutamente aleatória, absolutamente aleatória e caí no episódio 628 e você me fala sobre o sentido da vida. Ah! Isso pegou forte, eu arrepiei, mas arrepiei muito, escutei o episódio emocionado e aí eu cheguei em casa, depois na casa da minha mãe, ela estava com os meus filhos, eu tenho quatro filhos e fui conversar com ela e ela falou: leia esse texto que eu escrevi ontem. 

Eu peguei o texto pra ler e ela começa o texto: o que é que eu estou fazendo aqui? E descreve nesse texto o sentido da vida dela. Só que o texto é intitulado: o que é que eu estou fazendo aqui? Falei: mãe, ouve esse podcast que eu ouvi hoje e aí coloquei. Você começa, eu não havia atentado isso, você começa simplesmente assim: o que é que eu estou fazendo aqui e a busca por um sentido na vida.

Olha Luciano! Eu tenho que te agradecer, de coração, de verdade, foi um dos sinais mais importantes que eu já recebi na minha vida. Isso não foi ao acaso, você é uma pessoa iluminada. Você tem uma missão. Você sabe exatamente o que está fazendo aqui, você tem, de forma muito clara, o seu sentido da vida e aos poucos me traz luz pra que eu também saiba o meu.

Obrigado. Obrigado por tudo, obrigado, parabéns. Espero, de coração, poder abraçá-lo um dia e vamos junto que temos muitos cafés pela frente. Um abraço”.

Grande Davi… eu fiquei arrepiado aqui com essa sua descrição do sinal, viu? Quantas vezes isso não acontece com a gente, não é? Pode ser o universo conspirando a nosso favor. Já recebi o livro aqui, meu caro! aliás, estou com ele em mãos. Uma edição deliciosa. Õtima, cara! Com papel de primeira linha, letra fácil de ler, ilustrações lindas aui, tudo colorido, Cara! Que baita trabalho feito aqui pelo David, o David Butros, o nome é Sentidos da vida, lançado pela Reino Editorial, do meu amigo  Cássio. Quem estiver interessado no livro, que fala aqui: a busca pela maternidade nos limites da vida reprodutiva, é só acessar o site:  https://sentidosdavida.com.br/. Tem uma lojinha dele lá.

Muito obrigado, David.

Muito bem. O David receberá um KIT DKT, com alguns dos principais produtos PRUDENCE, como géis lubrificantes e preservativos masculinos. Basta enviar seu endereço para contato@lucianopires.com.br

No caso aqui, ele está falando da busca pela maternidade. Então não dá pra usar preservativo. Sabe o que você faz? Usa o gel lubrificante, cara. Vai ser uma beleza.

A DKT distribui a maior linha de preservativos do mercado, com a marca Prudence, além de outros produtos como os anticonceptivos intrauterinos Andalan, géis lubrificantes, estimuladores, coletor menstrual descartável e lenços umedecidos. Mas o que realmente marca na DKT é sua causa de reverter grande parte de seus lucros para projetos nas regiões mais carentes do planeta. A DKT trabalha para evitar gravidez indesejada, infecções sexualmente transmissíveis e a AIDS. Ao comprar um produto Prudence, Sutra ou Andalan você está ajudando nessa missão!

facebook.com/dktbrasil.

Vamos lá então!

Luciano – Lalá, manda um sinal aí!

Lalá – Ah, na hora do amor, use um gelzinho Prudence, né?

Por que alguém tem inveja de você
Gilberto Gil

Por que que alguém tem tanta inveja de você, meu amor?
Por que que alguém tem de querer lhe negar valor?

Porque seu coração é bom
E na competição moral
Você contempla o bem e enfrenta o mal
Com a mesma decisão

Porque seu coração é bom
E em sua vida espiritual
Você vai à igreja e ao carnaval
Com a mesma devoção

Por que que alguém tem de implicar com você?
Por que que alguém tem tanta inveja de você, meu amor?
Por que que alguém tem de querer lhe negar valor?

Porque seu coração é bom
Seu dia a dia natural
Uma vida tão simples, tão normal
Sem drogas, com compaixão

Porque seu coração é bom
Sua bondade sutil
Se alguém repele ou finge que não viu
É pra não ter que ser igual a você

Por que que alguém tem de implicar com você?
Por que que alguém tem tanta inveja de você, meu amor?
Por que que alguém tem de querer lhe negar valor?

Porque seu coração é bom
E você ama o Lobo Mau
Você adora macarrão
Você gosta de dar quinau
Você detesta o gênero pinel
Você evita o que é vão
Você representa bem o seu papel
Você morre de medo de ladrão

Olha só que coisa rara… um Gil que pouca gente ouviu. Por que alguém tem inveja de você. Essa está no CD It’s Good To Be Alive, da caixa “Palco”, lançada em 2002 em comemoração aos 60 anos de Gil. Disco com fonogramas inéditos recolhidos por Marcelo Fróes nos arquivos da Warner. Você reparou no baita arranjo, cara?

Bem, fica claro que a arma que Tulius Detritus usou foi a inveja, não é? O que ele fazia o tempo todo era espalhar intrigas, mas especialmente, criar inveja. E assim plantava a semente do ressentimento, que crescia para a raiva e depois se transformava em ação: uns tentando derrubar os outros.

A literatura é prodiga em trabalhar a inveja… Shakespeare escreveu um de seus clássicos, Otelo, para tratar do ciúme da inveja. Na peça, Otelo é um indivíduo virtuoso, assim como sua amada, Desdêmona, cuja principal virtude é a ingenuidade. Para Desdêmona todo mundo é bom… E então surge Iago que, tomado de inveja pelo virtuoso Otelo, cria uma estratégia para sua destruição. E começa a envenenar e mente de Otelo com uma suposta infidelidade de Desdêmona. Note que Iago não precisou provar nada, ele apenas implantou a dúvida na mente de Otelo. A história termina em tragédia, evidentemente.

E se na literatura existem muitos exemplos, na vida real então…

A inveja é um dos sete pecados capitais. Chamam-se “capitais” porque deles se originam todos os outros pecados. E a inveja é poderosa. Se todo pecado ataca uma virtude, a inveja ataca todas as virtudes.

Muitos anos atrás, na empresa na qual eu trabalhava, eu era Gerente de Marketing em ascenção. E um dia tínhamos uma grande reunião global da empresa na Venezuela. Antes do Chavez. O grupo brasileiro tinha uma baita apresentação para fazer e eu cuidei dela. Tínhamos de tirar cópias de todos os charts para entregar aos diretores globais que assistiam a apresentação. E cara, quando eu falo em charts, era coisa de 400, 500 charts. Então eram books bem grandes, né? Preparei tudo com cuidado e deixei encadernando. Pedi à minha secretária que entregasse o material para um dos diretores da empresa, que embarcaria num voo mais tarde que o meu. Combinei com ele e me mandei para a Venezuela.

Tranquilo, fui receber o diretor no hotel. Quando perguntei sobre as brochuras ele respondeu: “Que brochuras?”

– Que minha secretária entregou.
– Ninguém me entregou nada.

Virou as costas, foi embora e então….

Meu mundo caiu
Maysa

Meu mundo caiu
E me fez ficar assim
Você conseguiu
E agora diz que tem pena de mim

Não sei se me explico bem
Eu nada pedi
Nem a você nem a ninguém
Não fui eu que caí

Sei que você me entendeu
Sei também que não vai se importar
Se meu mundo caiu
Eu que aprenda a levantar

Meu mundo caiu… rarararararar…  aqui o clássico imortalizado por Maysa, aqui na interpretação de Alice Caymmi

Pois é, cara.. na Venezuela meu mundo caiu. O tal diretor não tinha trazido nenhuma brochura. Minha secretária não havia entregue a ele. E a reunião era na manhã seguinte. Consegui arranjar uma impressora no hotel e virei a noite imprimindo todo o material para conseguir entregar na manhã seguinte. Não ficou bem acabado como o material que não saiu do Brasil, mas era o que tinha pra hora.

Ao voltar para o Brasil, eu fui falar com a minha secretária, e boquiaberto ouvi ela dizer:

– Luciano, eu entreguei tudo nas mãos dele!

Ela havia entregue o material e o filho da puta largou tudo no Brasil de propósito. Ficou a palavra do diretor contra a da minha secretária.

Levei algum tempo para descobrir qual era a daquele diretor. Era inveja, cara. O sujeito usava de todos os artifícios para subir na carreira. Não havia possibilidade dele ter esquecido aquilo. Ele mentia e passava por cima de quem quer que fosse, destruindo qualquer um que pudesse ser uma ameaça a seu reino.

Inveja, cara! Você já viveu situação assim?

A vida da gente é feita de comparações. Quando vamos comprar um sapato, comparamos o sapato com tudo que conhecemos sobre sapatos. Comparamos o couro, a maciez, o design, o preço… quando concluímos que na comparação estamos levando vantagem, compramos.

Com gente é igual. Desde nascer, somos comparados. Nossos pais nos comparavam com coleguinhas que eram mais comportados, mais asseados, mais estudiosos. E isso colocava uma sementinha dentro de nós: vou ganhar desse moleque. Quando não conseguíamos, nosso cérebro dizia que o garoto brilhante era a razão dos nossos pais nos criticarem. E então a gente queria dar uma porrada no moleque. Era a inveja, cara…

Na escola, fomos comparados com aquela estudante brilhante. Vaca.

Seu namorado ou namorada, seu chefe, seu parceiro, seus filhos… todo mundo, até a sociedade compara você com alguém. E normalmente é pra mostrar como o outro é melhor que você.

A inveja é uma emoção da qual não nos orgulhamos. Aliás, a gente esconde ela. Você só admite que sente inveja de alguém se encontrar outra pessoa que sente inveja desse mesmo alguém. Aí se juntam na fofoca, não é? E se possível, uma puxadinha de tapete…

Mas tudo começa dentro de você, com uma espécie de régua que você usa para se auto avaliar. Em algum momento, essa régua proporciona comparações: eu não sou tão bonita quanto ela, não sou tão criativa como ele, não tenho tanto dinheiro como aquele, não consigo uma namorada tão legal quando a dele… ou dela. E assim vai. É um processo de comparação social, uma espécie de competição entre você e outras pessoas, que nem sabem que você compete com elas. Mas dentro de você as coisas borbulham.

A inveja é uma emoção negativa, porque só aparece quando você se sente por baixo, sacou? Embora eu mesmo use o termo “inveja do bem” para falar de situações nas quais tenho admiração por alguém. Invejo as qualidades da pessoa e uso essa inveja para procurar ser igual a elas. Isso é a inveja do bem, que na verdade é admiração. Mas a inveja, inveja mesmo, essa é ruim. E para combate-la você tem algumas opções: ou você diminui a fonte da inveja para seu nível ou você se eleva para o nível dela… tornando-se mais bonita, por exemplo. Ou então faz os dois ao mesmo tempo. Sacou?

A inveja pode ser um impulsionador para que você faça algo no sentido de acabar com ela. Esse algo pode ser positivo ou negativo. Posso me esforçar para conseguir ter a mesma quantidade de seguidores, empregos ou salário que o Zé… ou posso criar intrigas para que ele perca seguidores, empregos e salário.

A inveja está relacionada à competição, e é uma das emoções que nos ajudaram a sobreviver: queremos algo que outra pessoa tem, já que a qualidade que essa pessoa tem lhe dá alguma vantagem ou poder. Esse é o primeiro sentimento que a inveja causa.

O segundo sentimento é uma angústia que pode provocar animosidade contra o objeto de sua inveja. E a consequência é partir para a ação, tentando de alguma forma eliminar a fonte da inveja. Ou obtendo ou destruindo o que ela tem.

Você se sente infeliz com o sucesso de outra pessoa e, automaticamente inferiorizado. E em vez de partir para procurar melhorar, pode se sentir tentado a agir ou desejar que a outra pessoa perca aquilo que você inveja nela.

Por exemplo, armando uma situação e pedindo publicamente que ela seja demitida.

Que feio, né?

Olha, a menos que você compartilhe da intimidade da pessoa, você dificilmente sabe da vida dela. Mas acha que ela é feliz e bem sucedida apenas olhando seu Instagram. O sujeito pode ser um atormentado, depressivo ou simplesmente infeliz, mas para você ele é modelo de sucesso. Tem a mulher, o carro, a casa ou a badalação que você quer. Você inconscientemente dá a ele algo que ele não tem: sucesso total na vida pessoal, financeira e tudo mais. E é esse sucesso que VOCÊ deu a ele que incomoda você… não é louco? O sucesso que VOCÊ deu ao outro que incomoda você.

E a inveja é tinhosa, cara… ela se disfarça. Você pode confundir a inveja que tem por uma pessoa, por atração. Você acha que ao se associar à pessoa, conseguirá de alguma forma obter o atributo que ela tem e você não. Você se sente atraído pelo dinheiro, sucesso, poder, status, laços familiares que a pessoa tem, e não pela pessoa em si. Se ela perder o atributo que atrai você, o interesse também será perdido. Já aconteceu com você? O que parecia atração é apenas interesse?

E a inveja é contagiosa. Você pode passã-la para seus filhos se, por exemplo, viver reclamando da situação financeira e explicitamente invejando os bens que aquele primo tem. Ensinará seus filhos a invejar o mesmo.

Você pode invejar explicitamente o talento que alguém tem, e assim contaminar seu companheiro ou companheira, que passará a sentir animosidade pelo outro. Isso é muito comum no ambiente profissional, quando você conta para alguém de sua família sobre algo que você implicitamente inveja no Zé e a pessoa, sem conhecer o Zé, passa a sentir antipatia por ele…

E dando uma pausa na inveja, vem o  Itaú Cultural com seus três podcasts pra quem se interessa por musica, literatura e questões indígenas.

Dá uma olhada lá, cara. Tem o podcast Escritores leitores, onde autores brasileiros falam de seu processo criativo. é uma delícia. No podcast Toca Brasil,são  artistas, produtores e pesquisadores do universo musical falam de seu trabalho. E então, o podcast Mekukradjá escritores, cineastas e lideranças de povos indígenas de várias regiões do Brasil tratam das questões indígenas.

Acesse itaucultural.org.br. Agora você tem cultura entrando por aqui: pelos olhos e pelos ouvidos…

Quando temos inveja, idealizamos que a qualidade ou posse que o outro tem, nos trará alegria e felicidade. Nunca imaginamos os custos que virão com aquele atributo. Você pode querer a fama e a beleza da Beyoncé, mas dificilmente vai querer a perda de liberdade dela. Vai querer o corpo escultural da Sabrina Sato, mas dificilmente o sofrimento dos exercícios e da dieta rigorosa. Vai querer o avião do cantor sertanejo, mas não as noites mal dormidas, o tempo longe da família e os custos de manutenção da aeronave. O intelecto exuberante de um  Thomas Sowell, mas dificilmente quererá gastar o tempo de vida que ele gastou lendo livros e fazendo seus doutorados… A inveja vem com fantasias de que você conseguirá, se tiver os mesmos atributos, a admiração que você sente por seu alvo de inveja.

É isso mesmo. Admiração. Como é que ele consegue, e eu não, hein?

Você se auto avalia a partir daquilo que você acha que pode ter. A partir de seu potencial. Pô, eu me esforço tanto, porque não consigo a promoção, hein? Pô, eu canto tanto, porque não faço sucesso? E isso vem a partir das comparação sociais, você vê a outra sendo bem sucedida e imediatamente pensa: o que é que ela tem que eu não tenho?

Se ao fazer essas comparações você se vê por cima, a sensação é de vitória, de sucesso, de prazer. Mas se for por baixo, é frustração, angústia e até vergonha.

Sua autoestima é constituída, em grande parte, pela comparação daquilo que você é com o que você quer ser. E é muito fácil projetar esse seu ideal em alguma outra pessoa, sob a forma de inveja.

É a maturidade que vai curando esse problema, na medida em que aprendemos a aceitar nossas limitações. Por isso é fundamental ter ideias realistas, e viver em paz com elas. É assim que você não derruba sua autoestima. Se você exagerar nesses ideais, estará construindo uma armadilha para sua autoestima.

Uma vez eu falei sobre a diferença entre probabilidade e possibilidade. Quem ouviu vai lembrar que eu contei da palestra do Abílio Diniz contando que sua vida foi difícil, mas que ele venceu e hoje era um bilionário. E que se ele estava lá, você também poderia estar.

Claro, a possibilidade existe, mas a probabilidade é nula.

Se eu focar minha vida nas possibilidades, sem o pé na realidade, vou viver com inveja do Abílio que conseguiu e eu, este fracassado, não.

Cuidado com essa imagem idealizada que você tem de si mesmo. que não leva em consideração as probabilidades. Se você se abraçar ao impossível, à expectativa de ser famoso, rico e amado além da probabilidade, estará guiando sua vida não pela realidade, mas pela projeção em si do sucesso de outros.

E o resultado será vergonha, angústia e comiseração. E claro, frustração.

Especialmente se você sofrer da inveja tóxica, que vem lá do fundo da alma, alimentada pelo sentimento de vergonha. Como é que eu cara, que sou muito melhor, mais experiente, mais inteligente e mais legal que ele, não ganho o mesmo poder e visibilidade? Isso pode descambar para a dualidade do ou você é um ser perfeito ou é um fracassado. O resultado é… a inveja venenosa que que quer destruir o alvo da inveja.

E aí você pode armar para prejudicar o outro. De novo, criando uma situação para que ele seja demitido, pra que separe-se do seu amor, para que tenha a competência colocada em dúvida, para que seja acusado de um crime que não cometeu

Tá cheio de exemplos assim…

Olha! Aquela edição de Asterix chama-se Cizânia. Asterix e o druida Panoramix visitam Detritus no acampamento romano. Detritus, apavorado, pergunta o que vão fazer com ele e a resposta é: “Nada. Só viemos dizer que desprezamos você. Você nos interessa tão pouco quanto as pessoas da aldeia que acreditaram tão facilmente em suas mentiras.”

Fique de olho nos Tullius Detritus que infestam sua vida. Essa gente desprezível tem de ser combatida, se quisermos unir o país.

 

É assim então, ao som de Show das poderosas com Pamela Lika e D’Alessandro Mangueira, que vamos saindo… Olha, eu saio invocado. E você hein?

Na verdade, isso aqui não está nem no roteiro, cara. Eu vou inventar essa história aqui agora.

Eu fiz esse programa aqui porque eu fiquei muito puto com alguns acontecimentos recentes que culminaram em demissão de jornalista com a cabeça pedida por outro jornalista. Cara! Isso é muito louco. A gente chegou num ponto em que colegas pedem a demissão de colegas. Houve um tempo em que colegas se uniam pra lutar pela liberdade, combater censura e tudo mais. Hoje, jornalista pede a cabeça de jornalista. Cara! Só pode ser inveja!

O Café Brasil é produzido por quatro pessoas. Eu, Luciano Pires, na direção e apresentação, Lalá Moreira natécnica, Ciça Camargo na produção e, é claro, você aí, completando o ciclo.

O conteúdo do Café Brasil pode chegar ao vivo em sua empresa através de minhas palestras. Acesse lucianopires.com.br e vamos com um cafezinho ao vivo.

De onde veio este programa aqui tem muito mais e você pode agora fazer parte do time, vem cara! Acesse o link confraria.cafe. De novo confraria.cafe. Nele, você conhecerá os planos pra se tornar um assinante e contribuir ativamente para que esse conteúdo aqui chegue pra muito mais gente gratuitamente. Olha cara! Tem um plano lá, que custa R$12,00 por mês.

Aliás, além disso, estou lançando um curso novo. É o Camp. Onde eu vou de forma concisa, tratar de seis pilares que dizem respeito ao crescimento pessoal e profissional. Você tá interessado em dar uma olhada, cara? Olha lá. O link é: mlacafebrasil.com. Entra rapidinho porque dia 15 agora acaba a promoção de lançamento, tá bom? De novo: mlacafebrasil.com

Mande um comentário de voz pelo WhatSapp no 11 96429 4746. E também estamos no Telegram, com o grupo Café Brasil.

Para terminar, uma frase de Miguel de Cervantes

A inveja vê sempre tudo com lentes de aumento que transformam pequenas coisas em grandiosas, anões em gigantes, indícios em certezas.