s
Podcast Café Brasil com Luciano Pires
Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Palestra Planejamento Antifrágil
Palestra Planejamento Antifrágil
Aproveite o embalo, pois além de ouvir a história, você ...

Ver mais

Como se proteger da manipulação das mídias
Como se proteger da manipulação das mídias
Descubra o passo a passo para se proteger das mentiras, ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
 Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É ...

Ver mais

Café Brasil 774 – Adversário x Inimigo
Café Brasil 774 – Adversário x Inimigo
Publiquei um post em minha página do Facebook, dizendo ...

Ver mais

Café Brasil 773 – Falando sobre nação – Revisitado
Café Brasil 773 – Falando sobre nação – Revisitado
O Brasil é um grande país, que precisa de um povo unido ...

Ver mais

Café Brasil 772 – ComunicaAgro – Live com Tejon
Café Brasil 772 – ComunicaAgro – Live com Tejon
Um dia, descobri que grande parte dos ouvintes do ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
 Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É ...

Ver mais

Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Café Brasil 771 – LíderCast Aurelio Alfieri
Aurélio Alfieri é um educador físico e youtuber, ...

Ver mais

Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
Café Brasil 766 – LíderCast Ilona Becskeházy
E a educação brasileira, como é que vai, hein? Mal, não ...

Ver mais

Café Brasil 762 – LíderCast Alessandro Santana
Café Brasil 762 – LíderCast Alessandro Santana
Da mesma forma como o Youtube joga no colo da gente um ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Leitura cafezinho 303 – Cérebro médio
Escolha um tema quente, dê sua opinião e em seguida ...

Ver mais

Continente dividido
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
América do Sul: Continente dividido “Depois de perder força -com as eleições de Mauricio Macri na Argentina e de Jair Bolsonaro no Brasil -a esquerda volta a ganhar espaço na América do Sul. Com ...

Ver mais

Direita, volver!
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Direita, volver! “O que testemunhamos hoje no Ocidente não são as dificuldades temporárias de um desenvolvimento progressivo; não se trata de ‘pausa’, mas de retrocesso. É o desmanche do mundo ...

Ver mais

Entulho? Só quando convém
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Nestes tempos estranhos, algumas expressões da moda são muito ridículas, reverberadas principalmente pelas redes sociais; as politicamente corretas geralmente são as piores. Mas há outras, como o ...

Ver mais

Conhecendo a história do Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Conhecendo a história do Brasil… por meio dos que contaram a história “A história é a justiça imparcial, mas tem a mania de chegar tarde.” Roberto Campos[1] Em artigo intitulado Livros para ...

Ver mais

Cafezinho 396 – Relativismo absoluto
Cafezinho 396 – Relativismo absoluto
A busca pela verdade e as ideias corretas por meio do ...

Ver mais

Cafezinho 395 – Ervas daninhas
Cafezinho 395 – Ervas daninhas
Afinal, em que tipo de solo você acha que brota a ...

Ver mais

Cafezinho 394 – Seu trabalho não nos interessa
Cafezinho 394 – Seu trabalho não nos interessa
Isso é o que eu chamo de “celebrar o fracasso”: ...

Ver mais

Cafezinho 393 – Velhos Ranzinzas
Cafezinho 393 – Velhos Ranzinzas
Se no reino animal é a degeneração física que torna os ...

Ver mais

Café Brasil 761 – O viés nosso de cada dia

Café Brasil 761 – O viés nosso de cada dia

Luciano Pires -

A Perfetto patrocina o Café Brasil e você já sabe que eles fazem, sorvetes!

Para inovar com oferta de novos produtos, fizeram uma parceria com uma startup chamada Lowko, ele-o-dábliu-ká-o, lowko, que faz um sorvete impossível, com ingredientes de origem natural, sem adição de açúcar, nem adoçantes artificiais. Baixíssimas calorias, portanto. Tem avelã com chocolate, banana com creme de avelã, brigadeiro, chessecake de goiaba, chocochips…eu vou ter que parar a gravação aqui cara… com os produtos da Lowko, a Perfetto dá ainda mais prazer. E com um produto ainda mais saudável!

Dê uma olhada lá em lowko.com.br: l, o, w, k, o – lowco. lowco.com.br.

Com sorvete #TudoéPerfetto. E com baixa caloria!

E quem ajuda este programa chegar até você é a Terra Desenvolvimento, que é especializada em gestão de empresas agropecuárias. E faz isso suportada por diversas técnicas, pesquisas, tecnologia e uma equipe realizadora. A Terra levanta todos os números de sua fazenda em tempo real e auxilia você a traçar estratégias, fazer previsões e, principalmente, agir para tornar a fazenda eficiente.

Para a Terra, é o olho do dono que engorda o boi, e esse olho precisa ser cada dia mais inteligente.

terradesenvolvimento.com.br – inteligência a serviço do agro

A “Internet das Coisas” é um termo que nasceu no final dos anos 90, para tratar de uma revolução tecnológica que conectará os itens usados no dia a dia. Eletrodomésticos, meios de transporte, tênis, roupas e até maçanetas conectadas à internet e a outros dispositivos, como computadores e smartphones, vão mudar nosso jeito de ser, fazendo com que os mundos físico e digital tornem-se um só.

A velocidade e segurança dessas conexões será papel do 5G, a quinta geração das redes móveis, que vem sendo desenvolvida desde os anos 2000, para ser a sucessora da rede 4G. O 5G está chegando para mudar o mundo.

E a Motorola larga na frente com os primeiros 5G do Brasil – Motorola Edge e Motorola Edge +. E também com os primeiros aparelhos do segmento intermediário a permitir esse tipo de conexão, o Moto g 5G Plus e Moto g 5G, linha “G” da Motorola.

A Motorola coloca o 5G em suas mãos. Para saber mais, acesse motorola.com.br.

Você já ouviu falar em autoilusão? A forma como nós enganamos a nós mesmos, aceitando como verdadeiro aquilo que é falso? Existem diversas maneiras desse mecanismo agir em nosso inconsciente, tentando fazer com que as circunstâncias e os fatos sejam moldados conforme nossas crenças e desejos. E hoje vamos refletir a respeito.

Bom dia, boa tarde, boa noite. Você está no Café Brasil e eu sou o Luciano Pires.

Posso entrar?

Publiquei dois Cafezinhos nos quais falei da dissonância e da imunização cognitiva.  Em especial, da imunização cognitiva, que é um escudo que permite que as pessoas se agarrem a valores e crenças, mesmo que fatos objetivos demonstrem que eles não correspondem à verdade.

Existem ao menos cinco fases no processo de imunização cognitiva.

Primeira fase: o isolamento. A pessoa vai eliminando de seu convívio quem pensa diferente dela.

Segunda fase: redução da exposição às ideias contrárias. Só leio argumentos com os quais eu concordo.

Terceira fase: conexão das crenças a emoções poderosas. “Se você não seguir essa ideia, algo de ruim vai acontecer com você”.

Quarta fase:  associação a grupos que trabalham para combater as ideias dos grupos contrários.

Quinta fase: a repetição. Cria-se um tema, um slogan, que materializa um determinado credo ou visão, que passa a ser repetido como um mantra, numa técnica de aprendizado, de lavagem cerebral, tipo: “Fora Temer”… “Foi golpe”…

Os especialistas em psicologia das massas sabem que nossas mentes evoluíram muito mais para proteger nossos credos do que para avaliar o que é verdade e o que é mentira.  E aí não adianta argumentar, mostrar o vídeo, o recibo, o cheque, a foto, o testemunho do caseiro, a ordem da transportadora, o grampo telefônico, a mala de dinheiro, a pesquisa publicada na revista… O imunizado cognitivo está vacinado contra fatos objetivos. Para ele, argumentos lógicos não têm relevância. É por isso que vemos tanta gente com estudo, inteligente, articulada, honesta, que a gente sabe que não é canalha, defendendo em público o indefensável.

Como é que essas pessoas chegam a esse ponto, hein?

Imunização cognitiva, meu caro. Defendem crenças, não defendem a verdade.

Just my imagination (Running away with me)
Barrett Strong
Norman Whitfield

Each day through my window
I watch her as she passes by.
I say to myself, “Your such a lucky guy.”
To have a girl like her
Is truly a dream come true.
Out of all the fellas in the world,
She belongs to only you.

But it was just my imagination
runnin’ away with me.
It was just my imagination
runnin’ away with me.

Soon we’ll be married
and raise a family.
A cozy little home out in the country
with two children maybe three.

I tell you, I can visualize it all.
This couldn’t be a dream
For too real it all seems.

But it was just my imagination, once again
runnin’ away with me.
Tell you it was just my imagination
runnin’ away with me.

Every night on my knees I pray:
Dear Lord, hear my plea.
Don’t ever let another take her love from me
or I will surely die.

Her love is heavenly.
When her arms enfold me
I hear a tender rhapsody.
But in reality
She doesn’t even know me.

(Just my imagination) Once again
runnin’ away with me.
Tell you it was just my imagination
runnin’ away with me.

It was just my imagination
runnin’ away with me.
It was just my imagination
running away with me.

Just my imagination
runnin’ away with me . . .

Só a minha imaginação

Cada dia através da minha janela
Eu a observo enquanto ela passa
Eu digo a mim mesmo: “Seu cara sortudo”
Para ter uma garota como ela
É realmente um sonho tornado realidade
De todos os amigos do mundo
Ela pertence a você apenas

Mas era apenas minha imaginação
Correndo comigo
Era apenas minha imaginação
Correndo comigo

Em breve nos casaremos
E criar uma família
Uma pequena casa acolhedora no país
Com dois filhos, talvez três

Eu lhe digo, eu posso visualizar tudo
Isso não poderia ser um sonho
Por muito real, tudo parece

Mas foi apenas minha imaginação, mais uma vez
Correndo comigo
Diga-lhe que era apenas minha imaginação
Correndo comigo

Toda noite de joelhos, rezo
Querido Senhor, ouça meu pedido
Nunca deixe outro tirar seu amor de mim
Ou certamente vou morrer

Seu amor é celestial
Quando seus braços me envolvem
Ouço uma ternura rapsódica
Mas na realidade
Ela nem me conhece

(Apenas minha imaginação) Mais uma vez
Correndo comigo
Diga-lhe que era apenas minha imaginação
Correndo comigo

Era apenas minha imaginação
Correndo comigo
Era apenas minha imaginação
Fugindo comigo
Apenas minha imaginação
Correndo comigo

Ah, que delicia, cara… você ouve um clássico dos anos 70… Just My Imagination, de Barrett Strong, Norman Whitfield. A interpretação inesquecível é do grupo Temptations. Essa é de 1971.

Existem diversos vieses psicológicos que nos conduzem a erros de julgamentos e ao autoengano. Vou listar aqui alguns deles. Veja se você acha algum familiar…

Lalá, vamos ao fundo com Palhaço, do Egberto Gismonti, mas naquela interpretação fabulosa do Duo Fel:

Viés de negatividade: a tendência de dar mais peso aos negativos do que aos positivos. Eu tratei isso bastante no Café Brasil 722- O Poder do Mau.

Viés de confirmação: A tendência de se concentrar em informações que apoiam as crenças de alguém e / ou lembrar de informações de confirmação mais do que informações que contradizem suas crenças. Ou seja, você só vai atrás daquilo que você já acredita. Você aceita as ideias que você já tem. Você aceita as opiniões que vão a favor daquilo que você já pensa.

O outro viés é o:

Efeito Dunning-Kruger : que eu falei no Café Brasil 638, que eu comecei dizendo que fico besta com a quantidade de gente que evidentemente não sabe das coisas, mas sai dando pitaco sobre as coisas. Todo mundo tem certezas e com as mídias sociais então, o que mais tem é gente dando palpite, cara. Ou como se diz em Bauru, paRpite. Efeito Dunning-Kruger é quando você não tem café no bule, mas tem certeza que tem.

Erro de atribuição fundamental: é quando atribuímos nossos erros às circunstâncias, enquanto os erros dos outros são problemas de caráter. Tem a ver com o conceito de esperteza individual contra a estupidez coletiva, resumida na frase de Jean Paul Sartre: O inferno são os outros. Minhas atitudes são tomadas em função das circunstâncias, as suas atitudes são pelo seu mau caráter.

O viés seguinte é o que eu chamei do

eusoufoda: esse viés faz com que você veja a si mesmo de maneira excessivamente positiva. É ótimo para a autoestima. O crédito pelas suas realizações deve-se a seu trabalho duro e criativo, mas o fracasso é sempre culpa de fatores externos.

Viés egocêntrico: a realidade é aquilo que você diz que é a realidade: o mundo visto através de suas lentes. É a sua, e só a sua, perspectiva que vale. Quem vê diferente, está errado. Esse é o fenômeno Casagrande, cara…

Viés tribal: tratamento preferencial é dado às pessoas que pertencem à sua tribo, que pensam igual a você. Quem pensa diferente é tratado como uma ameaça a ser combatida.

Efeito Halo: atribuímos caráter positivo às pessoas que consideramos atraentes. Alguém bonito, bem apessoado e carismático é automaticamente considerado como gentil, inteligente, generoso. É por isso que muita gente quebra a cara com seus ídolos, quando os conhecem de perto. O tal halo desparece. Dá uma olhada no Big Brother Brasil e você vai ver o que acontece.

Egoísmo implícito: a maioria das pessoas se associam positivamente a si mesmas e, portanto, tendem a preferir coisas conectadas a si mesmas. Sabe quando você descobre que a pessoa nasceu na mesma cidade que você? No mesmo mês que você? Torce para o mesmo time? Tem o mesmo nome? Pois é. Já tem uma simpatia automática ali. Só porque ela tem alguma coisa a ver com vocÊ.

“Olá Luciano. bom dia. tudo bem?  Aqui é a Paula do projeto das Mamães arteiras, eu não sei se você vai lembrar de mim. Hoje de manhã logo cedo, eu fazendo o café, te ouvindo, como sempre, eu estava no podcast 345, Pedra no lago, que fala sobre a gratidão. E aí eu vim aqui pra expressar, sabe, o quanto, quanto eu sou grata por você, sabe?

Eu queria te dizer como que você transformou a minha vida. E continua transformando, eu te ouço todos os dias, você continua muito presente por aqui, tá? E assim, é… eu tive uma vida muito, muito difícil, sabe? E gratidão pra mim, gratidão pra mim tem um significado muito, muito forte, ela significa ressignificar toda a dor pela qual eu passei na minha primeira infância, sabe? Violência doméstica que minha mãe passou com o meu pai e eu junto ali, a gente passou fome, a gente passou por muitas dificuldades, o dinheiro era muito difícil. Então assim, a gratidão, pra mim, ela é muito forte, por conta disso, sabe? Eu consegui ressignificar a minha história, olhar pra trás e agradecer. E agradecer por tudo de ruim que aconteceu, sabe? Por tudo de ruim que aconteceu que me fez ser o que eu sou hoje. Me fez educar as minhas filhas como eu educo hoje elas, sabe? Passando todos esses…. passando todos esses ensinamentos pra elas que eu vivi tão intensamente, sabe?

É fácil? Não. Não é fácil. Acho que é uma tarefa diária, sabe? De você olhar pro passado e falar: puxa vida. Você é muito forte. E eu sou muito forte, sou muito forte, sabe? É muito bom, é muito bom você poder compartilhar, sabe? Algum ensinamento da sua vida e eu sinto muito, muito prazer nisso, em poder ajudar outras mulheres com aquele curso intensivo que vivi na minha infância, na minha adolescência, sabe? Infelizmente, infelizmente, o que eu vivi, infelizmente muitas mulheres, ainda hoje, passam por isso, muitas crianças, ainda hoje, vivem essa violência dentro de casa, que eu vivi.

Então assim, queria te agradecer pelo podcast da Neide Santos também, que me marcou demais, nossa! Muito forte, muito forte mesmo. A minha história ela é bem próxima do que a Neide Santos viveu, sabe? Então assim, é difícil mas é possível. É possível a gente refazer a nossa história e tornar ela diferente, sabe? Tornar ela diferente, tornar ela bonita. Eu tornei a minha história bonita. Eu transformei a minha história em arte, as minhas dores em flores. Graças a Deus e a todos os anjos, assim como você. Um anjo, sabe? A vida de muitas, muitas pessoas…

Então assim: meu muito, muito obrigada, meu muito obrigada mesmo. Todas as vezes que eu te ouço, eu me emociono demais e é isso. Só tenho a te agradecer do fundo da minha alma. Obrigada”.

Paula, Paula, Paula. Como é que não vou lembrar de você, hein? Aquele encontro no Epicentro foi sensacional, e seu trabalho é espetacular. Não é todo mundo que consegue olhar para trás, para uma vida de dificuldades e dizer assim ó: venci porque eu sou forte! Que privilégio esse seu! Fico muito feliz de saber que de alguma forma meu trabalho esteja servindo para inspirar você a ajudar tantas mulheres. Quem quiser conhecer o trabalho da Paula, por favor,  acesse @mamaesarteiras no Instagram. Cara, aproveite: inspire-se nela.

Muito bem. A Paula receberá um KIT DKT, com alguns dos principais produtos PRUDENCE, como géis lubrificantes e preservativos masculinos. Basta enviar seu endereço para contato@lucianopires.com.br.

A DKT distribui a maior linha de preservativos do mercado, com a marca Prudence, além de outros produtos como os anticonceptivos intrauterinos Andalan, géis lubrificantes, estimuladores, coletor menstrual descartável e lenços umedecidos. Mas o que realmente marca na DKT é sua causa de reverter grande parte de seus lucros para projetos nas regiões mais carentes do planeta. A DKT trabalha para evitar gravidez indesejada, infecções sexualmente transmissíveis e a AIDS. Ao comprar um produto Prudence, Sutra ou Andalan você está ajudando nessa missão!

facebook.com/dktbrasil.

Vamos lá então!

Luciano – Lalá, você tem algum problema de auto-ilusão?

Lalá – Eu não me iludo. Na hora do amor, eu uso Prudence!

Cara! Tem um aqui que eu ão vou saber falar o nome agoram que é o próximo….

Preconceito Doppelgänger: o conhecimento prévio que você tem de uma pessoa, determina como você agirá com relação a ela no futuro. Alguém que se pareça com alguém que você considera um canalha, já ganha automaticamente a sua desconfiança… cara, deve ser um canalha.

Viés da familiaridade: é a tendência de gostar de algo ou alguém simplesmente por familiaridade. Nos familiarizamos com alguma coisa e passamos a gostar dela. Ou simplesmente a aceitá-la. Sabe aquela música chiclete, que você nem gosta cara? Ou aquela sub celebridade que, de tanto aparecer, a gente acaba aceitando? Pois é.

Profecia autorrealizável: aquela previsão que, quando se torna uma crença, provoca sua própria concretização.  Se você acredita que vai fracassar, acaba sendo levado ao fracasso. Há uma frase do sociólogo norte americano W.I.Thomas que mata a charada: Se as pessoas definem certas situações como reais, elas são reais em suas consequências.

Ven então, o

Viés do estereótipo: suas ações são influenciadas por estereótipos. Quando você vê uma pessoa usando um jaleco de médico, sua atitude em relação a ela muda automaticamente. Se você chega no caixa do supermercado, procura uma fila que não tenha uma pessoa idosa na sua frente, pois acha que ela vai demorar.

Viés do tiro pela culatra: quando você encontra explicações ou evidências que vão contra suas crenças, em vez de mudar as crenças, você as reforça. Assim como o viés de confirmação atua quando você busca ativamente informações, o efeito de tiro pela culatra atua quando a informação chega a você, deixando-o cego para a verdade. Sabe as teorias da conspiração? Quanto mais evidências você mostra de que o homem chegou na lua, mais os negacionistas têm certeza de que ele não chegou.

Vem então a

Dissonância cognitiva : quando você tem crenças conflitantes ou age contra as suas próprias crenças. Aí você esperimentama dissonância cognitiva. Sente um desconforto psicológico e sente-se fortemente motivado a diminuir o desconforto causado por este conflito. Aí você ajusta a crença existente para se adequar à nova informação, ou então, o que é mais comum, distorce a nova informação para que ela se adeque à crença que você já tem.

Vem então a

Ilusão de controle: mesmo quando algo é uma questão de sorte aleatória, muitas vezes sentimos que somos capazes de influenciar esse algo de alguma forma. Quando acreditamos que temos mais influência sobre algo do que realmente temos, podemos acabar escolhendo estratégias fáceis para realizar essa coisa, em vez de pensar sobre isso e antecipar os problemas que podem surgir. Também pode nos levar a depositar nossas esperanças na superstição e no pensamento mágico, quando a realidade é que essas coisas não vão mudar nossa situação.

Vem então o

Viés de retrospectiva: se refere à tendência que as pessoas têm de ver os eventos como mais previsíveis do que realmente são. O Palmeiras perdeu a disputa pelo mundial e, depois da partida, o palmeirense diz que sabia que ele perderia. Antes que um evento aconteça, embora você possa dar um palpite quanto ao resultado, não há como saber, com segurança, o que é que realmente vai acontecer.

Vem então a

Previsão afetiva : quanto temos a tendência a superestimar quão positivos ou negativos nos sentiremos em relação a situações que viveremos no futuro. Sabe aquele sonho de consumo que, uma vez realizado, deixa uma sensação de frustração? Tipo assim, pô, mas é só isso? Você fez previsões baseadas num sonho.

Viés de Projeção : você pega algo que está em seu subconsciente e projeta esse algo na realidade, como um mecanismo de defesa. Quer ver um exemplo simples e poderoso, cara? Você tem uma calça que você cismou que não cai bem em você. Sai com ela e vê alguém olhando para você. Imediatamente acha que é por causa da maldita calça que não cai bem. Quem nunca, hein? A gente projeta nossos monstros nos outros.

Bem, viu só quantas armadilhas moram dentro de nossas mentes, hein? Se piscar, você sai se auto enganando apenas para ficar confortável consigo mesmo. E a verdade. cara? A verdade é só um detalhe…

E está no ar a Escola Itaú Cultural, plataforma que nasce com o objetivo de desenvolver ações de formação nas diversas áreas de atuação da organização; promover acesso ao conhecimento nos campos da arte e da cultura e trocar conhecimento e multiplicá-lo. São cursos gratuitos nas modalidades pós-graduação, cursos de extensão e cursos livres. Para se inscrever em um curso mediado, basta entrar no site da Escola Itaú Cultural, criar um usuário, escolher o curso e preencher a ficha de inscrição.

Acesse itaucultural.org.br. Agora você tem cultura entrando por aqui, pelos olhos e pelos ouvidos…

Cara, fica fácil a gente criar dúvidas sobre nossa capacidade de pensar, não fica? Se tem tanta armadilha, quem é que diz que estamos certos? Isso pode gera uma desconfiança e desconforto. Afinal, se não podemos confiar nem mesmo em nossos pensamentos, vamos confiar em quê?

Pois é… mas o segredo é ter a consciência de que nossa mente é imprecisa, egoísta e tendenciosa. Lembra daquele lagarto que mora dentro dela e que só quer saber de… lagartear? Pois é. Essa consciência faz com que você fique menos apegado às suas certezas, que se abra para outras ideias e experiências. Faz com que você se permita enriquecer o seu repertório.

No Café Brasil anterior, o sobre Carl Sagan, eu termino o programa com uma fala deliciosa sobre o que é a razão. E coloco o autor no final: Olavo de Carvalho.

Uma das pessoas que comentou o programa disse assim: “Esse final com o Olavo de Carvalho foi meio forçado, Luciano. É muita vontade de dar voz a ele. Logo ele, o negacionista da ciência e da biologia.”

Um outro comentou assim: “Poxa! Tava indo tão bem com o astrônomo, até chegar o astrólogo!”

Você reparou que nenhum dos dois comentou a fala? Nenhuma palavra sobre o texto, apenas sobre o autor do texto, que por ser quem é, para esses dois, desqualifica o que foi dito. Se Olavo disser “vai chover”, esses dois se recusarão a acreditar. Não importa o dito, importa quem disse. Cara! Isso é todo tipo de viés na cabeça!

É nessa armadilha que caímos. E sair dela, depende de cada um de nós.

O que é que eu sou?
Erasmo Carlos

O que é que eu sou?
Eu vim porquê?
Pra onde eu vou?
Onde é que eu tava?
Onde é aqui?
Quem me mandou?
Qual é o nome
da minha alma?

Acho que sou fruto da imaginação,
A imagem viva da ilusão.
Falso faz de conta do que seja uma mulher
Ou uma miragem de um dejavù qualquer

O que é que eu sou?
Eu vim porquê?
Pra onde eu vou?
Onde é que eu tava?
Onde é aqui?
Quem me mandou?
Qual é o nome
da minha alma?

Acho que sou fruto da imaginação
A imagem viva da ilusão
Falso faz de conta do que seja uma mulher
Ou uma miragem de um dejavù qualquer

Você é quem?
Veio de onde?
O que faz aqui?
Pra onde vai?
Você não sabe,
Eu também não sei…
Somos o todo, feito de nada.

Uau! É assim então, ao som de O que é que eu sou, de Erasmo Carlos, com a Paula Toller, que vamos saindo, assim… pensativos. Ou não.

E aí? Gostou da reflexão de hoje? É um desafio, não é? Porque prega a superação do ego, que é um passo fundamental para se libertar de amarras e ampliar e melhorar sua capacidade de julgamento e tomada de decisão. E se sentir livre para fazer as escolhas certas.

Ah, claro né? E reconhecer que o caminho para verdade é pavimentado por dúvidas. Quem só tem certezas, vai tropeçar no ego.

O Café Brasil é produzido por quatro pessoas. Eu, Luciano Pires, na direção e apresentação, Lalá Moreira na técnica, Ciça Camargo na produção e, é claro, você aí, completando o ciclo.

O conteúdo do Café Brasil pode chegar ao vivo em sua empresa através de minhas palestras. Acesse lucianopires.com.br e vamos com um cafezinho ao vivo.

De onde veio este programa tem muito mais, especialmente para quem assina o cafebrasilpremium.com.br, a nossa “Netflix do Conhecimento”. Cara! Vai lá! Tem muito material, tem gente de primeira linha, tem um grupo no Telegram que é uma delícia. Se você acessar confraria.cafe, vai conhecer todos os planos. Vem com a gente e aproveita, cara! Dá uma entrada na loja do Café Brasil, aliás chama-se lojadoluciano.com. Chegaram umas camisetas lá, que são uma loucura. Tem até caneca!

Mande um comentário de voz pelo WhatSapp no 11 96429 4746. E também estamos no Telegram, com o grupo Café Brasil.

Para terminar, uma frase do psicólogo e escritor norte americano Baba Ram Dass:

A mente é um servo maravilhoso, mas um mestre terrível.