s
Iscas Intelectuais
Encontro Roberto Motta e Luciano Pires
Encontro Roberto Motta e Luciano Pires
Roberto Motta e Luciano Pires numa manhã de conversas ...

Ver mais

Corrente pra trás
Corrente pra trás
O que vai a seguir é um capítulo de meu livro ...

Ver mais

O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
O que é um “bom” número de downloads para podcasts?
A Omny Studio, plataforma global na qual publico meus ...

Ver mais

O campeão
O campeão
Morreu Zagallo. Morreu o futebol brasileiro que aprendi ...

Ver mais

Café Brasil 930 – A Escolha de Sofia
Café Brasil 930 – A Escolha de Sofia
Tomar decisões é uma parte essencial do dia a dia, ...

Ver mais

Café Brasil 929 – Desobediência Civil
Café Brasil 929 – Desobediência Civil
O livro "Desobediência Civil" de Henry David Thoreau é ...

Ver mais

Café Brasil 928 – Preguiça Intelectual
Café Brasil 928 – Preguiça Intelectual
Láááááááá em 2004 eu lancei meu livro Brasileiros ...

Ver mais

Café Brasil 927 – Quando a água baixar
Café Brasil 927 – Quando a água baixar
A história de Frodo Bolseiro em "O Senhor dos Anéis" ...

Ver mais

LíderCast 324 – Cristiano Corrêa
LíderCast 324 – Cristiano Corrêa
Hoje trazemos Cristiano Corrêa, um especialista no ...

Ver mais

LíderCast 323 – Sérgio Molina
LíderCast 323 – Sérgio Molina
O convidado de hoje é Sérgio Molina, – atual CEO do ...

Ver mais

LíderCast 322 – Rodrigo Rezende
LíderCast 322 – Rodrigo Rezende
Rodrigo Rezende, carioca, empreendedor raiz, um dos ...

Ver mais

LíderCast 321 – Rafael Cortez
LíderCast 321 – Rafael Cortez
Tá no ar o #LC321 O convidado de hoje é Rafael Cortez, ...

Ver mais

Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda Live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola
Segunda live do Café Com Leite, com Alessandro Loiola, ...

Ver mais

Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live Café Com Leite com Roberto Motta
Live inaugural da série Café Com Leite Na Escola, ...

Ver mais

Café² – Live com Christian Gurtner
Café² – Live com Christian Gurtner
O Café², live eventual que faço com o Christian ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Protagonismo das economias asiáticas
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Protagonismo das economias asiáticas   “Os eleitores da Índia − muitos deles pobres, com baixa escolaridade e vulneráveis, sendo que um em cada quatro é analfabeto − votaram a favor de ...

Ver mais

Criatividade, destruição criativa e inteligência artificial
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Criatividade, destruição criativa e inteligência artificial   “O capitalismo é, essencialmente, um processo de mudança econômica (endógena). O capitalismo só pode sobreviver na ...

Ver mais

Inteligência de mercado (Business intelligence)
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A importância da inteligência de mercado[1] Considerações iniciais Este artigo tem por objetivo ressaltar a importância da inteligência de mercado no competitivo mundo contemporâneo, por se ...

Ver mais

Americanah
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Americanah   “O identitarismo tem duas dimensões, uma dimensão intelectual e uma dimensão política, que estão profundamente articuladas, integradas. A dimensão intelectual é resultado ...

Ver mais

Cafezinho 328 – Crimes de Honra
Cafezinho 328 – Crimes de Honra
A Corte Constitucional da França recentemente declarou ...

Ver mais

Cafezinho 627 – O Pum da Vaca
Cafezinho 627 – O Pum da Vaca
O físico Richard Feynman tem uma frase ótima: "A ...

Ver mais

Cafezinho 626 – A Globo já era?
Cafezinho 626 – A Globo já era?
A internet mudou tudo. Ela acabou com os ...

Ver mais

Cafezinho 625 – Fake news que matam
Cafezinho 625 – Fake news que matam
Há tempos eu digo que saímos da Sociedade da Informação ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Características Gramaticais dos Substantivos (parte 3)

Trivium: Capítulo 3 – Características Gramaticais dos Substantivos (parte 3)

Alexandre Gomes - Iscas Conhecimento -

Até agora mostrei maneiras um pouco diferentes de se ver um SUBSTANTIVO.

Usando um tanto de Lógica e  Filosofia para explicar SUBSTANTIVOS e ADJETIVOS. E só para te lembrar: toda a Realidade é composta por objetos, e tais objetos têm um conjunto específico de ACIDENTES, que  os diferenciam entre si. Para tudo isso, criamos palavras para descrever tais objetos e seus ACIDENTES.

 

(Ah, insisto no termo “ACIDENTE” para não confundir mais ainda se usasse a palavra “qualidade”, que é um tipo de acidente)

 

Logo, SUBSTANTIVOS nomeiam objetos. E ADJETIVOS nomeiam acidentes. Este é um bom começo, não é?

 

Agora, irei listar e apresentar as Características Gramaticais dos Substantivos:

 

  • Número: Estritamente falando… um SUBSTANTIVO que nomeia um INDIVÍDUO não tem número, porque esse INDIVÍDUO é único e não pode ser pluralizado, exceto naquilo que o torna um MEMBRO DE SUA ESPÉCIE ou GÊNERO.(lembrou do exercício da lição anterior?). Um SUBSTANTIVO que nomeia um indivíduo é um NOME PRÓPRIO ou uma DESCRIÇÃO EMPÍRICA.

 

  • Gênero: Um substantivo pode ser masculino, feminino, neutro ou comum. e para deixar isso claro, irá em letras maiúsculas: GÊNERO É GRAMATICAL, certo? Ou seja, o termo gênero, no Português, é usado para duas coisas APENAS:

 

  1. designar uma classe mais abrangente que espécie, e;
  2. se referir às classes masculinas e femininas das PALAVRAS.

 

  • Pessoa: Esta característica é mais importante para PRONOMES do que para SUBSTANTIVOS. Ela tem sua origem natural na conversação, pois a 1a. pessoa é a que fala; a 2a. pessoa é a que escuta, e a 3a. pessoa (que pode ser um indivíduo ou um objeto cáspita!) é aquela de que se fala. O pronome CONCORDA em PESSOA, NÚMERO e GÊNERO com o substantivo que o antecede. O pronome relativo desempenha AO MESMO TEMPO três funções:

 

  1. faz a vez do substantivo;
  2. conecta orações;
  3. subordina uma oração à outra.

Exemplo: Sofia é a guria QUE conheci na escola.

Antes, vou lembrar uns conceitos básicos para evitar dúvidas e confusão:

ORAÇÃO: é um conjunto de palavras que se estrutura em torno de um verbo para formar uma mensagem.

FRASE: é um enunciado de sentido COMPLETO que pode ser formado por uma só palavra ou várias; podendo ter verbo(s) ou não.

Desculpe te lembrar daquelas aulas de Análise Sintática do colegial, mas foi preciso. Agora… voltando à frase do exemplo:

Sofia é a guria QUE     conheci na escola

          A                                               B

 

Perceba que o “QUE” é o que conecta as duas orações (função da letra “b” acima), ele também subordina a oração B à oração A (função da letra “c”), bem como faz a vez do substantivo “guria” da oração A para a oração B (função da letra “a”)

 

 

  • Caso: mostra a relação de um substantivo ou pronome com outras palavras na FRASE. Existem quatro casos distintos dessa relação. Veja:

 

  1. NOMINATIVO: é o caso do sujeito. É o único caso necessário a todas as frases;

Ariano Suassuna é um escritor.

  1. GENITIVO: é o caso que nomeia aquele que possui;

  Fernanda tem um cão.

  1. DATIVO: é o caso que nomeia o termo* para o qual a ação segue (objeto indireto);

Shakespeare deu Hamlet ao mundo.

  1. ACUSATIVO:é o caso que nomeia o objeto que recebe a ação (objeto direto).

Shakespeare deu Hamlet ao mundo.

* o próximo capítulo será sobre o que é termo. Por ora, digo que termo é uma palavra usada para comunicar um conceito. Ou seja, um tipo bem específico de palavra.

 

Agora vamos puxar um pouco a barra  pra cima. Veja a frase em inglês abaixo, ela tem uma pegadinha.

“The quarterback threw Dan the football”. Perceba que eu não estou dizendo que o zagueiro jogou o pobre do Dan na bola. Essa seria uma tradução apressada que poderia levar a esse erro. Veja como é fácil errar.

 

THE   QUARTERBACK    THREW DAN THE     FOOTBALL

  o            zagueiro         lançou Dan a            bola

 

O tradutor apressado sapeca um “n” ali no “a” e dá à luz a seguinte pérola: “O zagueiro lançou Dan na bola”. Enquanto uma tradução decente entende que verbos como dar, contar, entregar, etc. que predicam um RECEPTOR e algo a ser recebido. Então, o tradutor compreende a imagem criada e reescreve a frase para o português, preservando a imagem criada pela frase original:

 

“O zagueiro lançou a bola para Dan” ou ainda “O zagueiro lançou a Dan a bola”

 

Notou que a tradução não é apenas a troca de palavras de mesmo significado de línguas distintas?

Enfim, esta foi uma introdução razoável ao que a Gramática Geral pode dizer sobre o que é substantivo. Há muito mais, vá ao livro (Trivium), estude os outros exemplos!

Na próxima lição, iremos começar a entender as palavras ATRIBUTIVAS.

 

Ver Todos os artigos de Alexandre Gomes