s
Videocasts Café Brasil
Nem tudo se desfaz
Nem tudo se desfaz
Vale muito a pena ver a história da qual somos ...

Ver mais

Henrique Viana
Henrique Viana
O convidado para o LíderCast desta vez é Henrique ...

Ver mais

Deduzir ou induzir
Deduzir ou induzir
Veja a quantidade de gente que induz coisas, ...

Ver mais

Origem da Covid – seguindo as pistas
Origem da Covid – seguindo as pistas
Tradução automática feita pelo Google, de artigo de ...

Ver mais

Café Brasil 798 – Raciocínios Perigosos – Revisitado
Café Brasil 798 – Raciocínios Perigosos – Revisitado
O Café Brasil de hoje é a releitura de um programa de ...

Ver mais

Café Brasil 797 – ‘Bora pra Retomada – com Lucia Helena Galvão
Café Brasil 797 – ‘Bora pra Retomada – com Lucia Helena Galvão
Tenho feito uma série de lives que chamei de ‘Bora pra ...

Ver mais

Café Brasil 796 – Maiorias Irrelevantes
Café Brasil 796 – Maiorias Irrelevantes
Outro daqueles acidentes estúpidos vitimou mais uma ...

Ver mais

Café Brasil 795 – A Black Friday
Café Brasil 795 – A Black Friday
Uma vez ouvi que a origem do apelido Black Friday seria ...

Ver mais

Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Café Brasil 793 – LíderCast Antônio Chaker
Hoje bato um papo com Antônio Chaker, que é o ...

Ver mais

Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Café Brasil 789 – LíderCast Osvaldo Pimentel – Monetizze
Hoje bato um papo com Osvaldo Pimentel, CEO da ...

Ver mais

Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Café Brasil 785 – LíderCast Leandro Bueno
Sabe quem ajuda este programa chegar até você? É a ...

Ver mais

Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Café Brasil 775 – LíderCast Henrique Viana – Brasil Paralelo
Um papo muito interessante com Henrique Viana, um jovem ...

Ver mais

Café na Panela – Luciana Pires
Café na Panela – Luciana Pires
Episódio piloto do projeto Café na Panela, com Luciana ...

Ver mais

Sem treta
Sem treta
A pessoa diz que gosta, mas não compartilha.

Ver mais

O cachorro de cinco pernas
O cachorro de cinco pernas
Quantas pernas um cachorro tem se você chamar o rabo de ...

Ver mais

Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
Leitura do Cafezinho 304 – (in) Tolerância
A intolerância é muito maior na geração que mais teve ...

Ver mais

Quadrinhos em alta
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Quadrinhos em alta Apesar do início com publicações periódicas impressas para públicos específicos, as HQs não se limitam a atender às crianças. Há quadrinhos para adultos, de muita qualidade, em ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 4 – Tipos e Regras de Divisão Lógica (parte 7)
Alexandre Gomes
Antes de tratar das regras da divisão lógica – pois pode parecer mais importante saber as regras de divisão que os tipos de divisão – será útil revisar alguns tópicos já tratados para ...

Ver mais

Simplificar é confundir
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Alexis de Tocqueville escreveu que “uma idéia falsa, mas clara e precisa, tem mais poder no mundo do que uma idéia verdadeira, mas complexa”.   Tocqueville estava certo. Em todos os ...

Ver mais

País de traficantes?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não é segredo que o consumo de drogas é problema endêmico no País, bem como o tráfico delas. O Brasil não apenas recebe toneladas de lixo aspirável ou injetável para consumo interno, como ainda ...

Ver mais

Cafezinho 444 – Congestão mental
Cafezinho 444 – Congestão mental
Quanto de alimento intelectual você consegue entuchar ...

Ver mais

Cafezinho 443 –  O crime nosso de cada dia
Cafezinho 443 –  O crime nosso de cada dia
A sociedade norte americana está doente. E eles somos ...

Ver mais

Cafezinho 442 – Por que cultura é boa?
Cafezinho 442 – Por que cultura é boa?
A cultura é boa porque influencia diretamente a forma ...

Ver mais

Cafezinho 441 – Qual cultura é melhor?
Cafezinho 441 – Qual cultura é melhor?
A baixa cultura faz crescer a bunda, melhorar o ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 05

Videocast Nakata T02 05

Ciça Camargo -

REFLETINDO SOBRE A SATISFAÇÃO DO CLIENTE

Começo esta reflexão com uma pergunta:

O que você faz pela satisfação do cliente?

Antes que me responda, eu tenho uma fórmula para ter a satisfação do cliente na palma da sua mão!

A fórmula da satisfação do cliente

Sa = De – Ex

Satisfação (As) é igual a desempenho (De) menos expectativa (Ex).

Satisfação é o contentamento do cliente. É a realização daquilo que ele esperava ao entrar em contato com você.

Desempenho,  como já falamos em outras conversas, é o resgate do nosso empenho. Neste caso, é a capacidade de solucionar o problema do cliente.

Expectativa é a esperança do cliente apoiada em promessas. Ou seja: ele vai até você com uma expectativa gerada por inúmeros fatores, como uma propaganda, uma indicação etc.

Voltando à fórmula: Satisfação é igual a Desempenho menos Expectativa. Se o desempenho for maior que a expectativa, a satisfação é positiva. Se o desempenho é menor que a expectativa, a satisfação é negativa.

O ano é 2014. Estamos a caminho das finais da Copa do Mundo. O Brasil entra em campo contra a Alemanha. Nossa expectativa é de ganhar o jogo de goleada, e o que vemos é o inesquecível 7 a 1. Percebeu? Desempenho muito menor que a expectativa, satisfação negativa.

O x da questão é: como chegar ao resultado positivo da equação?

Com uma tarefa dividida em duas etapas.

Primeiro, gerenciar o desempenho. Isso significa ter controle sobre:

  • Cálculo de duração das tarefas e da capacidade de atendimento;
  • Capacitação dos funcionários;

Esses são apenas alguns exemplos de gerenciamento, no dia a dia, a partir do conhecimento que você possui sobre o próprio negócio, para ter a certeza de que você é capaz de cumprir o que será prometido.

A etapa seguinte, e que muitos juram ser impossível, é o gerenciamento da expectativa do cliente. Eu digo: é possível, sim!

Como gerenciar a expectativa do cliente

Veja o que aconteceu comigo e me ajuda a exemplificar a expectativa do cliente.

Fui a um bar, com um cliente e pedi uma caipirinha de vodca. Mas eu queria com minha vodca preferida, a Stolichnaya. A resposta do garçom?

– Não temos.

Pedi então com outra vodca que ele tinha. E em vez de limão, pedi com lima da pérsia. A resposta?

– Não temos.

Me conformei então com uma caipirinha de vodca comum com limão. E fiquei esperando, resignado. Alguns minutos depois chega o garçom com uma bandeja, e nela uma garrafa de vodca Stolichnaya e um copo com lima da pérsia e gelo!

Aquele garçom virou o herói da minha noite!

Depois que voltei pra casa, pensei… Mas se ele tinha a vodca que eu queria, e a lima da pérsia, por que disse que não tinha? Oras, porque o garçom era bom! Ele sabia que se atendesse o que eu pedi, entregando um desempenho igual à minha expectativa, apenas cumpriria sua obrigação. Eu ficaria satisfeito e nada mais aconteceria. Mas ele queria mais, e fez o quê? Gerenciou minha expectativa. Ao dizer que não tinha o que eu queria, jogou minha expectativa lá embaixo. E assim pode entregar um desempenho muito superior à minha expectativa, gerando uma satisfação muito positiva. Entendeu?

Viu como é possível gerenciar expectativas?

Mas o garçom só fez isso porque sabia que eu não iria embora, em busca da caipirosca em outro boteco. Eu disse que ele era bom!

O mesmo pode ser feito por você! Além de ter a capacidade de solucionar os problemas do cliente, você deve entender a expectativa dele e, assim, gerenciá-la. Quer um exemplo prático?

Sabe aquele serviço que você vai terminar na quarta feira? Prometa para o cliente entregar na quinta… e entregue na quarta!

Não parece uma bobagem? Pois é. Mas o efeito disso na construção de sua imagem como “o cara” que supera as expectativas é imenso.

Mas se é tão simples, por que é que quase ninguém faz?

Bem, quantos vendedores você conhece que são capazes de prometer menos do que podem entregar? Pouquíssimos, aposto. A maioria das pessoas, e isso é característica dos brasileiros, na ânsia de agradar, de impressionar, de não perder o negócio, promete mais do que pode entregar. Cria uma expectativa maior que a capacidade de entrega. Expectativa maior que o desempenho, satisfação negativa. Lembra da fórmula?

Satisfação é igual a desempenho menos expectativa.